GuiaInvest

Você conhece qual a gestão do seu Fundo Imobiliário?

A Passiva, a Ativa e a minha opinião

Caro leitor,

Quero chamar sua atenção para um “detalhe” muito importante que quase todo investidor esquece.

Eu mesmo não dava a devida atenção quando comecei a acompanhar o mercado de FIIs.

Estou falando do tipo de gestão que o seu Fundo Imobiliário tem.

Existem duas formas: ou é Ativa ou é Passiva.

Vamos falar um pouco sobre cada uma.

Gestão Passiva

São fundos que especificam em seu regulamento qual o imóvel constituirá sua carteira de investimentos. O gestor fica restrito a este imóvel e seu trabalho é apenas negociar os contratos de locação da melhor forma possível e lidar com questões cotidianas do imóvel.

Por exemplo, qualquer reforma de maior porte já precisa ser aprovada em assembleia de cotistas.

Vender o imóvel e comprar outro então, nem pensar! Só com a benção da assembleia.

Neste tipo de fundo, o gestor fica completamente engessado. É tipo um síndico de luxo (se um deles ler isso aqui, vai ficar brabo comigo).

Gestão Ativa

O gestor do fundo tem autonomia para realizar negócios com objetivo de dar retorno aos cotistas. Ele pode comprar e vender imóveis da carteira sem precisar convocar assembléia alguma.

Neste tipo de fundo pode haver uma grande rotatividade de imóveis pois, além da renda com aluguéis, o gestor poderá vender imóveis valorizados e comprar outros, com maior potencial de valorização. Ele pode, por exemplo, realizar um retrofit em algum imóvel que esteja desatualizado para obter melhores contratos de locação no futuro.

Os limites da sua autonomia estão previstos no regulamento do fundo. Dentro disso, ele pode tudo.

Minha opinião?

O mercado imobiliário está em constante mudança e evolução. Ainda que as mudanças não sejam incrivelmente rápidas, você precisa ficar atento.

Ficar engessado neste tipo de mercado não me atrai.

Isso não significa que não haja bons fundos passivos ou fundos ativos ruins. Não é isso que estou dizendo.

Pode existir um excelente imóvel cujo dono é um fundo passivo. Não pode?

Até aí tudo bem.

Mas e quando este imóvel ficar desatualizado e deixar de ser tão bom assim?

Não pode dormir no ponto. Tem que saber a hora de vender o fundo e ir para outro.

Você tem que fazer o papel de gestor ativo neste caso.

Se eu quisesse fazer o papel de gestor, eu virava um!

Eu prefiro os de gestão ativa.

Me siga no Instagram (@marcelofayh) que toda semana respondo perguntas sobre Fundos e o que mais as pessoas querem saber sobre a vida.

Ou me envie uma resposta por aqui.

Abraço!

Marcelo Fayh

[Palestra Online e Gratuita]
[Palestra Online e Gratuita]