GuiaInvest

Um belo investimento que caiu 94 por cento

Caro leitor,

Peço que tenha atenção ao ler o conteúdo abaixo, ele realmente mostra a importância de você ser paciente.

Em tempos confusos, nada como se debruçar sobre o ombro de gigantes. Ultimamente, diante de todos impasses e incertezas, tenho acompanhado de perto o trabalho de Henrique Bredda, gestor de fundos na Alaska Asset.

O cara é sinistro e vale a pena acompanhar ele nas redes sociais. Mesmo discordando dele em alguns momentos, escuto com muito carinho tudo o que ele tem a dizer.

Para quem não sabe, ele foi uma das poucas pessoas que acreditou no case de Magazine Luíza quando ninguém olhava a empresa com bons olhos.

Para ter acertado tão grande em MGLU3, Bredda afirma que a maior virtude foi a paciência.

Veja só como as coisas funcionam na prática…

De 1972 até hoje, as ações do Wal-Mart renderam 290.000 por cento (multiplicação de 2.900 vezes o capital investido), enquanto o S&P 500 (o índice Bovespa da bolsa americana) rendeu apenas 2.500 por cento (multiplicação de 24x).

Esse retorno da Wal-Mart é totalmente condizente com o aumento dos lucros da empresa ao longo desse tempo.

Mas pense algo: só conseguiu esse retorno quem não saiu das ações do Wal-Mart em períodos de queda vertiginosa ou de trimestres com resultados ruins.

Esse tipo de retorno é um privilégio dos pacientes, e não de quem vende assustado quando cai, ou se desfaz eufórico na primeira alta da ação para poder embolsar logo os lucros.

O fato é que não existe nenhuma porrada de 290.000 com trajetória linear. O meio do caminho é de sobe e desce e muitas vezes isso mexe até com o emocional do mais experiente dos investidores.

Em 1987, as ações do Wal-Mart chegaram a cair mais de 50 por cento em um único ano. Isso ocorre no meio de uma valorização de 290.000 por cento.

No Brasil, o caso da Magazine Luíza é semelhante.

Do dia em que a MGLU3 entrou na bolsa, na metade de 2011, até dezembro de 2015, a ação caiu 94 por cento. O mesmo que transformar 10 mil reais em 600.

Mesmo considerando esses períodos desastrosos no meio do caminho, o resultado da MGLU3 é muito bom desde que entrou na bolsa, 1.050 por cento (multiplicação de 11,5x o capital investido).

Totalmente condizente com a melhora dos seus lucros.

Mesmo que isso seja apenas uma rentabilidade passada, fica evidente o poder da paciência.

Casos como esses de Wal-Mart e Magazine são raros, mas eles só acontecem quando você compra uma ação que possui valor (entenda-se bons resultados) e você deixa muito tempo passar. Muito tempo.

Encontrar ações de boas empresas é fácil. Difícil é esperar.

Obrigado, Bredda.

Um abraço e bons investimentos.

Ps.: novamente Boletim Focus trouxe projeções deprimidas: inflação abaixo de 4 por cento e crescimento do PIB em 1,7 por cento. Será que ainda faz sentido projetar Selic a 6,5 para esse ano?

Martin Kirsten

Economista do GI. Mestre e Graduado em Ciências Econômicas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Investidor desde 2013, já trabalhou no mercado financeiro e assina a newsletter Recado do Economista aqui no GI. É um amante de café e de uma boa culinária.

[Palestra Online e Gratuita]
[Palestra Online e Gratuita]
[Palestra Online e Gratuita]
[Palestra Online e Gratuita]