GuiaInvest
Risco e Ações: entenda o que é mito e o que é verdade - GuiaInvest

Risco e Ações: entenda o que é mito e o que é verdade

“Investir em ações é muito arriscado”. Com certeza você já ouviu essa frase. Se você também tem receio de investir na bolsa de valores, esse artigo é para você. Entenda o que é mito e o que é verdade sobre os ricos das ações e veja como contorná-los.

Qual a relação entre risco e ações? Será que existe verdade nesses bordões que as pessoas usam para se referir ao mercado?

Se você acha que investir em ações oferece muito risco, já se perguntou que riscos são esses? Eles são imprevisíveis ou é possível lidar com eles?

Já dizia Warren Buffett, “o risco vem de não saber o que você está fazendo”. E mais: “o maior inimigo do investidor é ele mesmo”.

Infelizmente, o Brasil tem pouca cultura de investimento. A educação financeira precisa ser disseminada e todos precisam aprender.

Apesar do número de investidores no Brasil ter batido o recorde de 652,9 mil investidores cadastrados no primeiro trimestre de 2018, ainda é pequeno quando comparado ao de outros países como os Estados Unidos, por exemplo, onde 65% da população investe no mercado acionário.

Aos poucos, a população brasileira está descobrindo que investir na bolsa de valores pode ser muito mais rentável do que investimentos mais tradicionais.

E que não é preciso ter muito dinheiro, nem ser expert do mercado para alcançar a Liberdade Financeira.

Esse número só não é maior porque muitos possíveis investidores ainda têm medo de investir na Bolsa de Valores.

Falta entender melhor a relação de risco e ações.

Certamente, investir em ações envolve riscos, assim como em qualquer investimento de renda variável. O risco sempre vai estar ali, mas esse não é o problema.

O grande “risco” das ações é a falta de conhecimento para atenuar esses riscos.

Sim, você pode manter risco e ações sob o seu controle.

O que é risco?

Vamos lá, para você, o que é risco em um investimento?

Risco é a probabilidade de algo incerto impactar o desempenho de um investimento. Portanto, o risco está ligado à variabilidade de retorno dessa aplicação, a imprevisibilidade.

A possibilidade do prejuízo existe. Cabe ao investidor buscar formas de atenuar esses riscos.

Se você entender o que pode fazer o retorno de um investimento variar, e como gerenciá-los, então menor será o risco que você corre ao investir.

Confira os tipos de riscos e como contorna-los para ganhar dinheiro investindo em ações:

Risco e Ações: entenda o que é mito e o que é verdade - GuiaInvest

Risco de liquidez

O risco de liquidez é a dificuldade de converter suas ações em dinheiro, ou seja, de vender suas ações sem se sujeitar a um preço muito baixo.

Ações de empresas menores possuem uma maior dificuldade de venda do que papéis de empresas sólidas (blue chips), devido à baixa demanda por estes ativos.

Para “escapar” deste risco, busque ações com boa liquidez e varie sua carteira de ações.

Risco de mercado

O risco de mercado é o risco de determinada ação desvalorizar devido a alguma variável econômica externa, ou seja, fora do controle da empresa.

Uma ação pode ter sua cotação reduzida, caso o mercado em que ela está inserida apresente uma queda.

Alguns exemplos são: aumentos súbitos nos preços de matéria-prima, variações na inflação, surgimento de um forte concorrente no mercado, mudança do regime governamental, desastres naturais, entre outros.

Risco da empresa

O risco da empresa são os riscos inerentes à própria empresa.  Isso diz respeito aos índices de rentabilidade ou prejuízo, possibilidade de quebra da empresa, problemas e interrupções no processo de produção.

Tudo isso influencia no preço das suas ações. Por isso, é aconselhável, sempre que possível, analisar a saúde financeira da organização antes de comprar suas ações.

Risco operacional

Podemos chamar o risco operacional também de risco da corretora.

Esse risco está ligado à possível ocorrência de falhas na operação, como nos servidores da corretora, um defeito na comunicação com o sistema da bolsa, ou ainda erro de digitação, quebra da corretora.

Risco monetário

O risco monetário é quando mudanças cambiais afetam no valor de mercado de investimentos. Isso ocorre principalmente em empresas de dependem de importações ou exportações.

Quando o câmbio de dólar sobe, empresas que dependem de importações são prejudicadas. Em contrapartida, aquelas que obtêm suas receitas de exportações, se beneficiam.

Risco e Ações: day trade 

Todos esses riscos citados acima podem ser facilmente contornados se você tiver uma boa estratégia de investimento.

O maior risco de investir em ações na verdade está na especulação. Ou seja, se você for fazer apenas day trade

Para começar você tem que entender a diferença entre investir e especular. 

Quem especula encara a Bolsa praticamente como um Cassino, visando lucro no curto prazo. Compra uma ação com o preço baixo e torce para que suba para vender e receber a diferença.

Acontece que especular na bolsa pode acabar com seu dinheiro. Assim como em um Cassino, em que a probabilidade está sempre contra o jogador, o mesmo acontece com as ações.

Quem ganha enquanto você especula são os corretores e a própria corretora. Se continuar assim, você só torna a relação do risco e ações verdadeira.

Existe um método pouco conhecido para investir em ações evitando grande parte desses riscos, e é o que o André ensina na nossa última masterclass gratuita.

Além disso, nela você vai descobrir o Protocolo Alpha-6 e como ele pode multiplicar o seu patrimônio em até mil vezes!

Para participar é só se inscrever gratuitamente enquanto tiver vagas.

Equipe GuiaInvest

Nossa missão é ajudar as pessoas a poupar, administrar e investir seu dinheiro de maneira inteligente para que conquistem a liberdade financeira.

[Palestra Online e Gratuita]
[Palestra Online e Gratuita]
[Palestra Online e Gratuita]
[Palestra Online e Gratuita]