GuiaInvest

Previdência aprovada?

As primeiras ações a se beneficiarem

Caro leitor,

Um aviso rápido sobre a Reforma da Previdência e outro sobre o que você pode fazer:

A Reforma da Previdência deve ser aprovada no sábado (13) na Câmara dos Deputados.

No momento em que escrevo esse texto, está sendo discutida uma possível votação da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) em primeiro turno na noite de terça (9).

O segundo turno ficaria para sábado.

A ideia do Congresso é aprovar a Reforma antes do recesso, que se inicia dia 18.

São necessários 308 votos para aprovar a PEC e Onyx Lorenzoni, ministro da Casa Civil, acredita que a base aliada tenha angariado cerca de 330 votos.

O texto aprovado na Comissão Especial prevê uma economia de pouco mais de 900 bilhões de reais nos próximos 10 anos.

Recado dado. Agora vamos ao que verdadeiramente interessa: o que fazer agora?

Bom, de certa forma, o mercado já antecipou parte desse processo de aprovação da Reforma. Não à toa, passamos já da marca de 104 mil pontos no Ibovespa.

Naturalmente, as primeiras ações a se beneficiarem são as mais líquidas, isto é, as que possuem maior volume de negociação.

Petrobras, Vale, Banco do Brasil, Itaú e AmBev devem ser as primeiras a puxar a alta.

E não devem ser quaisquer valorizações… falo de 20 a 30 por cento em poucos dias, talvez mais de 50 por cento até o final do ano.

Mas fica o questionamento: será que são essas as melhores empresas para você surfar a alta decorrente da aprovação da Reforma?

Lembre que você não vai investir só até o final do ano e achar que isso resolveu a sua vida, certo?

Então voltamos ao racional adequado para você investir bem antes da reforma ser aprovada.

Pergunte-se:

A empresa em questão está com as contas no azul? Está gerando lucro?
Essa empresa ainda está crescendo?
Essa empresa possui dívidas elevadas?
Essa dívida é crescente?
Os sócios majoritários são pessoas nas quais você confia?
A empresa distribui dividendos com recorrência?
As margens dessa empresa são elevadas?
Essa empresa sobreviveu bem aos últimos 5 anos, em que tivemos uma severa retração econômica?

Basicamente, esse é o filtro inicial, indispensável. Se você for mais exigente do que isso, você ainda pode se perguntar:

Essa empresa está sendo negociado a um preço abaixo do que você acredita que ela vale?
Qual o tamanho dessa margem de segurança?

Se você conseguir encontrar uma ação que atenda a esses critérios, vá em frente.

No final das contas, o que ganha mesmo não é a ação em si, mas um processo de investimento claro e bem definido, que você segue rigorosamente em tempos de pânico e em tempos de euforia.

Esse processo citado acima basicamente é resumido em dois pilares: qualidade e preço.

Em resumo, você deve investir em ações boas (indispensavelmente) e baratas (de preferência).

Quer ver como isso é feito na prática?

No botão abaixo, você será direcionado para um vídeo onde o André demonstra em pouco minutos como ele analisou as ações da Unipar e da Weg.

Clique agora mesmo e veja como buscar as melhores ações para investir antes da Previdência passar.

Um abraço e até semana que vem.

Quero encontrar ações baratas

Martin Kirsten

Economista do GI. Mestre e Graduado em Ciências Econômicas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Investidor desde 2013, já trabalhou no mercado financeiro e assina a newsletter Recado do Economista aqui no GI. É um amante de café e de uma boa culinária.

[Palestra Online e Gratuita]
[Palestra Online e Gratuita]