GuiaInvest
gastos com carro

Gastos com carro: como diminuí-los e usar dinheiro para investir?

Quem tem um carro sabe bem como a comodidade e a praticidade que ele oferece são sempre acompanhadas de muitos gastos, não é mesmo? São custos com combustível, manutenção, seguro, impostos, entre outros, que consomem boa parte do orçamento dos motoristas.

Em muitos casos, todas essas obrigações acabam dificultando o planejamento financeiro, impedindo que esses recursos possam ser utilizados para outros fins, como o de investir. Pensando nisso, decidimos mostrar neste post como você pode reduzir os gastos com carro e destinar esse dinheiro aos seus investimentos. Confira!

Descubra quanto os gastos com carro impactam em seu orçamento

No entusiasmo do momento da aquisição de um carro novo, muita gente acaba se esquecendo de que as despesas não terminam após a compra — muitas delas estão, na verdade, apenas começando. Por isso, além do valor das parcelas, caso o negócio tenha sido fechado a prazo, é fundamental se organizar para lidar com esses custos que surgem.

De acordo com as estimativas de especialistas em finanças, um motorista gasta, em média, 2% do valor do próprio veículo por mês para mantê-lo em ordem. Embora em alguns meses a despesa seja menor, em outros pode ser necessário fazer uma manutenção mais expressiva ou arcar com o pagamento de impostos, o que joga o valor para cima e exige muito planejamento.

Por isso, é importante fazer a cada mês uma estimativa do que será preciso gastar com o veículo, levando em consideração a sazonalidade de alguns desses custos. Como imprevistos também podem acontecer, a dica é também reservar uma margem para não ter grandes problemas nesse caso.

Conheça os principais custos para os motoristas

Para fazer um bom planejamento a fim de reduzir os gastos com carro, é preciso conhecer cada um de seus custos a fundo. Dessa forma, você poderá definir quais deles poderão ser reduzidos e também quais não podem ser deixados de lado em nenhuma hipótese.

Combustível

Como um veículo sem combustível simplesmente não anda, esse é um custo que certamente fará parte do planejamento todos os meses. E como os valores praticados no Brasil costumam ser altos, esse costuma ser um dos gastos mais significativos para quem tem carro.

Para tentar reduzir essa conta, o ideal é se planejar para rodar menos quilômetros por dia, substituindo o veículo por uma caminhada ou pela bicicleta quando for possível. Quando a visita ao posto de combustível for inevitável, vale apostar nos aplicativos e promoções que ajudam os motoristas a conseguir preços mais atrativos.

Na busca por valores mais baratos, também não dá para descuidar da qualidade do combustível. Produtos adulterados podem afetar o desempenho do veículo e até causar grandes prejuízos aos componentes do motor, fazendo o barato sair bem caro.

Taxas e impostos

Os custos com taxas e impostos costumam ser os primeiros para quem adquire um carro, já que é preciso fazer a transferência da documentação e, em alguns casos, o emplacamento. Depois disso, ainda é necessário arcar anualmente com o pagamento do IPVA (Imposto Sobre a Propriedade de Veículo Automotor) e do licenciamento, essenciais para rodar sempre dentro da lei.

Alguns estados oferecem descontos aos motoristas que pagarem o imposto em uma cota única. Por isso, vale a pena se programar ao longo do ano, juntando o valor necessário para honrar com esse compromisso de uma vez e com o preço reduzido.

Manutenção

Manter a manutenção do carro em dia não é importante apenas para o seu desempenho e segurança, mas também para o seu bolso. Para isso, é preciso atentar aos cuidados preventivos, que são mais simples, rápidos e, principalmente, mais baratos.

Outra vantagem de se fazer revisões periódicas no veículo é que esse se torna um custo programado. Por outro lado, os defeitos que exigem intervenções corretivas costumam acontecer de surpresa, obrigando o motorista a arcar com um gasto maior e não planejado.

Então, confira regularmente os componentes do seu veículo, como o sistema de freios, de suspensão, alimentação e motor. Mantenha também os pneus sempre calibrados, pois isso aumenta sua vida útil e reduz o consumo de combustível.

Seguro

Para proteger nosso patrimônio, um bom seguro auto é fundamental. Por isso, esse é mais um custo que deve entrar na conta dos gastos com carro. A dica para economizar é fazer um contrato que se ajuste às suas necessidades, analisando bem os itens adicionais para avaliar se realmente são necessários, já que eles fazem o valor da apólice aumentar.

Além do seguro complementar, também é preciso pagar o seguro DPVAT. De caráter obrigatório, ele deve ser pago até a data do licenciamento. Em 2019, o valor para automóveis foi reduzido em 71%, o que representa uma boa folga ao bolso dos motoristas.

Saiba como investir o valor economizado

Seguindo as dicas que passamos, é muito provável que você chegue ao final do mês com mais recursos do que antes. E o melhor destino que você pode dar ao dinheiro economizado são os investimentos.

Apesar de a caderneta de poupança ser uma das primeiras opções que surgem na mente de muitas pessoas, existem outras alternativas que podem ser muito mais rentáveis. Para escolher a melhor aplicação para você, é preciso considerar o seu perfil, conciliando riscos, liquidez e bons rendimentos.

Quem quer ter segurança no investimento, pode fazer um bom negócio ao adquirir papéis de títulos públicos atrelados à Selic. Eles são negociados por meio da plataforma do Tesouro Direto, o que garante praticidade e baixo risco, além de evitar a perda do poder de compra do valor aplicado.

Os CDBs (Certificados de Depósito Bancário) também são boas opções para perfis mais conservadores. Além da remuneração baseada no CDI, essa opção conta com a proteção do FGC (Fundo Garantidor de Crédito), que cobre eventuais perdas das pessoas que investem caso a instituição venha à falência.

No entanto, a opção de maior destaque nos últimos anos tem sido a aplicação em fundos imobiliários. Neles, os participantes recebem dividendos do mercado de imóveis mesmo sem ter nenhuma propriedade registrada em seu nome. Essa é uma excelente maneira de diversificar a sua carteira de investimentos e conseguir rendimentos que dificilmente alcançaria em outras aplicações.

Como vimos, os gastos com carro costumam ser grandes vilões do orçamento, exigindo boa parte dos recursos que poderiam ser direcionados aos investimentos. Por isso, todas as medidas tomadas no sentido de reduzir essa despesa são fundamentais para quem quer construir um futuro sem preocupações financeiras.

Mas se você ainda está com dúvidas sobre esse assunto, não se preocupe. Confira nosso artigo para descobrir se para você vale mais a pena comprar um carro ou investir!

Mauricio Baltazar

[Palestra Online e Gratuita]
[Palestra Online e Gratuita]
[Palestra Online e Gratuita]
[Palestra Online e Gratuita]