GuiaInvest

Está cada vez mais seguro perder dinheiro

Essa é uma forma garantida de ganhar pouco dinheiro

Caro leitor,

“Conhecimento não muda comportamento” – logo vou explicar a razão da frase a qual não identifiquei o autor.

Já faz algum tempo que digo que a renda fixa já era. Não é exclusividade minha, tem muita gente falando nisso.

Longe de mim querer ser alarmista.

Se eu venho aqui falar algo nesse sentido é porque acredito que posso fazer com que você mude para melhor os seus hábitos de investimento.

E, nessa segunda-feira (30), as perspectivas para quem ainda está na poupança (pode isso?), no CDB ou no fundo DI, pioraram ainda mais:

Vamos encerrar 2019 com a Selic, provavelmente, em 4,75 por cento ao ano.

Para ano que vem, já vislumbramos 4,50 por cento ao ano.

Pode parecer exaustivo falar nisso, mas cada semana que passa, a situação se agrava.

Hoje temos 1 milhão de pessoas investindo em bolsa versus 65 milhões na poupança.

Eu duvido muito que essas 65 milhões de pessoas não saibam que a Selic está nas mínimas e que a poupança não rende nada.

Elas sabem disso, em geral.

A partir de agora, vai levar 16 anos para dobrar o seu capital na renda fixa. Sem contar inflação, sem contar o IR no resgate.

Mas, como diz a frase, conhecimento não muda comportamento.

Há não muito tempo vivíamos a farra dos juros altos.

Ainda éramos o paraíso dos rentistas.

A verdade é que, apesar da crise, o brasileiro poupador ainda não sentiu na pele essa mudança de paradigma.

Entendo que o medo e as preocupações com uma economia parada há 5 anos superam a vontade de fazer o dinheiro render mais.

E se você tiver outras questões além dessas, fique à vontade para responder o e-mail me contando.

Mas a questão aqui é que muita gente sabe que a Selic foi à lona, muita gente sabe que a bolsa opera em máximas históricas e já perceberam as grandes oportunidades que perderam.

O comportamento do brasileiro em relação aos investimentos vai demorar para mudar.

Talvez uma vida não seja o suficiente para o GuiaInvest cumprir a missão de educar financeiramente todos os brasileiros.

O fato é que dormimos tranquilos, mas não satisfeitos, com os nossos mais de 60 mil assinantes que estão melhorando as suas vidas investindo melhor.

Grosso modo, somos responsáveis por 6 por cento dos investidores da bolsa brasileira.

Eu tenho certeza que a maioria deles não estava idealmente pronto para começar.

A maioria foi meio no susto, mas sabendo que estava fazendo a coisa certa.

Mas veja, são apenas 60 mil pessoas.

Sei de muita gente com grana, bem empregada e que me pergunta: “Martin, qual é a melhor ação do momento?”, mas não faz nada.

Sempre dá para inventar uma desculpa para não começar e se contentar com 4,50 por cento ao ano.

Contra argumentos não há fatos.

Agora, se você sente que não está pronto e quer começar assim mesmo, no susto, nós estamos de braços abertos para te ajudar a pisar em terra firme.

Comece devagar, não precisa começar com muito dinheiro.

Coloque a ponta do pé na água com uma das três ações para você comprar agora.

Vá atrás, leia, estude, torre o saco do seu colega que já ganha dinheiro com a bolsa, entupa eu e a equipe do GuiaInvest de perguntas.

Mas comece. Eu me coloco à disposição para ajudar você.

Me responda: como eu posso te ajudar para você começar a investir em ações?

Um abraço e até semana que vem.

Martin faz parte da equipe do GuiaInvest desde início de 2017. É Mestre e Bacharel em economia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escreve para a TheCap na coluna Contra a Corrente.

Martin Kirsten

Economista do GI. Mestre e Graduado em Ciências Econômicas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Investidor desde 2013, já trabalhou no mercado financeiro e assina a newsletter Recado do Economista aqui no GI. É um amante de café e de uma boa culinária.