GuiaInvest

Como Saber Se Uma Corretora é Confiável?

Uma corretora ou banco confiável deve atender a uma série de requisitos do Banco Central, da BM&FBOVESPA e da CVM, a entidade reguladora desse mercado.

Qual corretora é confiável? Essa é uma das principais dúvidas de quem está iniciando no mundo dos investimentos.

As corretoras são as instituições financeiras responsáveis por intermediar a negociação de ativos. Desse modo, abrir uma conta em uma corretora de valores é o primeiro passo para investir.

Apesar de serem o lugar certo para fazer seu dinheiro render, escolher uma corretora para investir é uma tarefa que exige calma e pesquisa.

No site da BM&F Bovespa, por exemplo, encontramos cerca de 90 corretoras em operação no Brasil. Lá é possível filtrá-las de acordo com seus produtos, serviços, selos de qualificação, entre outros.

Colher informações de quem já utiliza o serviço pode te ajudar a decidir por uma corretora confiável.

Mas sua escolha deve também estar baseada nos custos em relação aos benefícios que elas oferecem. O que certamente terá um impacto sobre a rentabilidade.

Um dos investidores mais ricos do mundo, multiplica o capital em 20% ao ano, portanto é preciso ter cuidado com quem oferece mais do que isso de rentabilidade.

Bancos grandes possuem sua própria corretora. Apesar de ser mais cômodo para investir, uma vez que você não precisa abrir conta em outra corretora, nem transferir o dinheiro, eles costumam cobrar taxas mais elevadas do que as corretoras independentes.

Já as corretoras independentes, costumam ter taxas mais atrativas e uma gama de serviços maior.

Porém, não defina sua escolha apenas pelo preço. Você precisa contar com um bom atendimento e um home broker estável, por exemplo.

E o mais importante: você deve se sentir seguro e investir seu dinheiro através de uma corretora confiável.

Mas como descobrir se a corretora está devidamente autorizada e evitar que você não caia em golpes?

A regulamentação das corretoras

Na hora de escolher a sua corretora de valores, pesquise um pouco para se certificar se a corretora é confiável ou não.

Para que uma corretora de valores seja considerada segura, ela deve atender uma série de requisitos e práticas operacionais.

Antes de mais nada, verifique se a instituição financeira está registrada na Comissão de Valores Mobiliários – CVM, entidade responsável por regular este mercado.

Porém, somente isso não basta para avaliar se a corretora é confiável. Consulte outras entidades responsáveis pela organização e fiscalização, como a própria BM&FBOVESPA e o Banco Central.

No Brasil, as corretoras só podem ser criadas após autorização prévia do Banco Central do Brasil (Bacen).

Além disso, essas instituições são regulamentadas e fiscalizadas pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM), através da Lei 6.385/76 e pela instrução 505 da própria CVM.

 

Confira o cadastro na CVM

Através da CVM podemos descobrir se a empresa está cadastrada e autorizada a atuar no mercado.

A CVM, ou Comissão de Valores Mobiliários, é a entidade pública responsável por regular e fiscalizar o mercado de valores mobiliários no Brasil.

Por valores mobiliários entende-se:

  • Cupons cambiais
  • Ações
  • Bônus de subscrição
  • Debêntures
  • Certificados de depósito de valores mobiliários
  • Notas comerciais
  • Contratos futuros
  • Cédulas de debêntures
  • Contatos derivativos

Todas as Corretoras de Valores confiáveis devem estar devidamente cadastradas na CVM e seguir uma série de diretrizes traçadas pela entidade.

Para descobrir se a corretora está autorizada e cadastrada na CVM basta uma pesquisa rápida na Central de Sistemas.

A CVM ainda oferece uma ferramenta para verificar a idoneidade das corretoras.

Através do menu “Consulta a Processos Sancionadores”, é possível consultar ela já cometeu alguma infração no mercado de valores mobiliários e sua resolução.

Confira o cadastro no Banco Central

Para saber se determinada instituição financeira é ou não regulamentada pelo Banco Central, acesse o este link do site do BCB e pesquise com o nome da instituição.

Confira os certificados da BM&FBOVESPA

A própria BM&FBOVESPA criou um mecanismo para certificar a qualidade dos serviços prestados pelas corretoras de valores. É o  Programa de Qualificação Operacional ou PQO.

Através de um sistema de selos, o programa atesta a qualidade da corretora em diferentes níveis de exigências.

Dentre os diferentes certificados estão: Agro Broker, Carrying Broker, Execution Broker e Retail Broker.

Para o investidor pessoa física, o selo mais importante é o Retail Broker.

O selo Retail Broker avalia as corretoras dentro dos seguintes indicadores:

  • Oferta de serviços de assessoria e plataforma eletrônica de negociação de produtos financeiros.
  • Diversificação de produtos, conteúdo educacional e de alternativas de investimento.
  • Oferta de ferramentas de negociação de tecnologia móvel e plataformas eletrônicas voltadas a investidores
  • Disponibilização de diferentes canais de relacionamento e atendimento de clientes.

O Selo Cetip Certifica – Investimentos de Renda Fixa

As corretoras oferecem diversos serviços que vão além da compra e venda de ações.

O selo Cetip Certifica é uma espécie de selo de qualidade para as corretoras que garante aos clientes que todas as suas aplicações de renda fixa estejam registradas e identificadas em seu nome, estando vinculado ao seu CPF, independentemente do valor da aplicação.

Os principais produtos certificados pelo CETIP CERTIFICA são os Certificados de Depósitos Bancários (CDB), os Certificados de Direitos Creditórios do Agronegócio (CDCA), os Certificados de Investimento Audiovisual (CIA), os Certificados de Recebíveis do Agronegócio (CRA), os Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRI), as Debêntures (incentivadas ou não), os Depósitos a Prazo com Garantia Especial (DPGE), as Letras de Câmbio (LC), as Letras de Crédito do Agronegócio (LCA), as Letras de Crédito Imobiliário (LCI), as Letras Financeiras (LF), as Notas Comerciais (NC), os Recibos de Depósito Bancário (RDB) e as Cotas de Fundo Fechado (CFF).

Certificados do Mercado Financeiro

Não somente as corretoras precisam estar registradas pelas entidades fiscalizadoras. Os profissionais que atuam no mercado financeiro também precisam ter a sua certificação.

Ser um investidor e iniciar seu caminho rumo à Liberdade Financeira, qualquer um pode começar agora mesmo.

Porém, para se tornar um profissional do mercado financeiro, ou um analista, são necessárias algumas certificações financeiras que permitem ao profissional indicar investimentos, ou atuar em suas áreas específicas de acordo com cada qualificação.

CPA – Certificado Profissional ANBIMA

O CPA- 20 é direcionado a profissionais que trabalham na prospecção de clientes ou venda de produtos financeiros para investidores nos segmentos Varejo Alta Renda, Private Banking, Corporate e Investidores Institucionais.

Já o CPA-10,  é voltado para profissionais que trabalham na área de prospecção de clientes ou venda de produtos de investimentos junto aos investidores tanto pessoa física quanto jurídica com renda aplicável menor que 300 mil.

CNPI – Certificado Nacional do Profissional de Investimento

O CNPI é um selo da APIMEC – Associação dos Analistas e Profissionais de Investimento do Mercado de Capitais destinado à especialistas em análises e emissão de relatórios.

O CNPI é obrigatório e solicitado pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) para que se exerça a função de Analista de Valores Mobiliários.

 

O mercado de ações é bastante dinâmico. Antes de você confiar seu dinheiro a alguma corretora ou analista, procure as certificações e registros. Essa é uma maneira bastante eficiente de saber se uma corretora é confiável.

O André Fogaça, aqui do GuiaInvest, por exemplo, tem autorização da CVM para ser Gestor de Carteiras de Investimento.

Equipe GuiaInvest

Nossa missão é ajudar as pessoas a poupar, administrar e investir seu dinheiro de maneira inteligente para que conquistem a liberdade financeira.

[Palestra Online e Gratuita]
[Palestra Online e Gratuita]