Blog do GuiaInvest

ATENÇÃO! Não Invista em Ações Sem Antes Ler Isto

Você ficaria satisfeito com um rendimento de 901,82% em 10 anos investindo em ações? Suponho que sim, afinal, essa rentabilidade é algo simplesmente incrível, não é verdade? E seu lhe dissesse que esse retorno incrível foi possível através de um investimento em uma empresa popular e conhecida de todos os brasileiros, você acreditaria?

Este é o primeiro de uma série de 3 artigos em que eu revelo para você alguns segredos e verdades sobre como alcançar seus maiores objetivos financeiros através do mercado de ações.

Todos nós temos uma longa lista de desejos e objetivos financeiros, como pagar o financiamento da casa própria, trocar de carro, comprar uma casa na praia, colocar os filhos numa boa faculdade, ou mesmo se aposentar.

Agora me diga, como você planeja atender a todos estes desejos?

O segredo é fazer o seu dinheiro trabalhar para você! Sim, o seu próprio dinheiro pode ganhar dinheiro para você caso invista em ações… e muito!

As pessoas que são ricas fazem exatamente isso…

Agora me diga, você ficaria satisfeito com um rendimento de 901,82% em 10 anos investindo em ações? Suponho que sim, afinal, isso representa 1,94% ao mês em média.

E essa rentabilidade mensal é algo simplesmente incrível, não é verdade?

Veja só, com uma rentabilidade média dessas você transformaria R$ 100 mil em R$ 1.001.820,00 neste período. Nada mal, não acha?

Afinal, o rendimento da poupança no mesmo período foi de míseros 0,60% ao mês em média. E em todo o período ficou em apenas 106,06%.grafico03E seu lhe dissesse que esse retorno incrível foi possível através de um investimento em uma empresa popular e conhecida de todos os brasileiros, você acreditaria?

E eu não estou falando da Petrobras e muito menos da Vale que também são empresas muito populares na bolsa de valores brasileira.

Estou me referindo a Ambev (ABEV3).

Sim, as ações da Ambev, uma das maiores empresas de capital aberto da América Latina, subiram incríveis 901,82% no período entre janeiro de 2004 e janeiro de 2014.

Sim, mesmo passando pela devastadora crise financeira de 2008 que assolou o mercado mundial e que até hoje tem reflexos em diversos setores da economia nacional e internacional.

Talvez você possa estar se perguntando qual a oscilação do Ibovespa neste período, já que essa aparente rentabilidade da Ambev pode não ser tão interessante assim se comparada ao índice.

E essa é uma ótima questão. Então, leia atentamente isso…

Sabe quanto de retorno teve o índice Ibovespa no mesmo período? Apenas 124%, o que equivale a 0,68% ao mês em média. Apenas um pouco mais que a poupança.

Aí está a razão pela qual você não deve dar muita importância ao índice Ibovespa. Ele não pode servir de referência para quem investe em ações de forma séria.

Sabe por quê?

Por que sua composição é influenciada pelo peso nas participações de algumas poucas empresas e setores, o que distorce demais o seu resultado.

Todo investidor sério olha apenas para o desempenho das empresas que investe e não dá muita importância para o Ibovespa. No entanto, isso é assunto para outro artigo.

Veja isso…

Se não bastasse o incrível retorno da Ambev (ABEV3), veja quanto rendeu no mesmo período algumas outras ações de empresas bem conhecidas pela comunidade de investidores.

grafico013

Sem falar em empresas um pouco menos conhecidas como…

grafico02

Achou interessante? Ficou surpreso com estes números?

Ótimo, pois isso é apenas para mostrar a você o que é possível alcançar caso você invista em ações.

A grande verdade é que o mercado de ações é um ótimo lugar para investir seu dinheiro, desde que você tenha uma visão de longo prazo e saiba o que está fazendo.

Não há como contestar fatos, não é mesmo?

Historicamente, os investimentos em bolsa de valores tem apresentado maiores retornos que a poupança e títulos de renda fixa de forma geral.

Agora, sendo bem realista e pé no chão, preciso dizer que para você atingir retornos fantásticos com seus investimentos em ações, preciso alertar você sobre os 2 erros mais comuns que todo investidor comete neste mercado.

Ao longo da minha jornada de investidor, até chegar ao ponto de começar a ter sucesso, aprendi algumas lições que fizeram enorme diferença nos meus resultados e podem fazer diferença para você também.

Por isso, acho importante destacar que se você é iniciante ou já tem um conhecimento razoável, é possível que esteja cometendo ou já tenha cometido alguns destes 2 erros.

1º ERRO: Invista em ações (mas não use todo o seu capital)

 invista em ações mas não coloque todos os ovos na mesma cesta

Sei que pode parecer óbvio em um primeiro momento, mas a primeira grande dica é não investir todo seu dinheiro em ações.

E por mais surpreendente que possa parecer, muitos investidores ainda cometem esse erro básico de não diversificar e colocar todo o dinheiro em ações.

Esta simples sacada vai permitir que você, obrigatoriamente, divida sua carteira entre renda fixa e renda variável, pelo menos. E isso é importante por duas razões:

1ª Razão

Você terá uma parcela do seu capital protegida de grandes oscilações, no caso em ativos de menor risco e com rentabilidade mais previsível. Eu me refiro a renda fixa.

E isso, por si só, já é uma enorme segurança para você. Assim você sempre terá uma reserva para emergências, caso precise.

Por exemplo: no final de 2008, após o estouro do crise financeira mundial, quem tinha todo seu dinheiro investido em ações, chegou a perder mais de 40% do capital em um intervalo de apenas 5 meses.

Como diria Warren Buffett, um dos maiores investidores do mundo:

Regra nº 1: não perca dinheiro. Regra Nº 2: Não esqueça a regra número 1.

2ª Razão

A diversificação entre renda fixa e renda variável permitirá que a “mágica” de comprar ações na baixa e vender na alta aconteça. No próximo artigo irei explicar passo a passo a dinâmica deste método.

2º ERRO: Comprar e vender com muita frequência

shutterstock_243544414

É natural que todo investidor do mercado de ações seja tentado a realizar operações com bastante frequência. Isso tende a acontecer por duas razões:

1ª Razão:

Por que o mercado oscila muito e você fica tentado a querer aproveitar o máximo de oportunidades possíveis.

Com o excesso de confiança, viés comportamental comum para quem investe em ações, é compreensível que você fique propenso a fazer mais operações do que normalmente faria. Mas isso não significa que você terá mais resultado, por que os custos de corretagem podem eliminar toda a sua rentabilidade.

2ª Razão:

Por que seu corretor sempre terá uma recomendação “quente” para você. Lembre-se que a receita do corretor é oriunda da corretagem gerada caso você invista em ações, e cada vez que você compra ou vende uma ação.

Qualquer profissional que tenha metas de venda ou que receba boas comissões na venda de produtos financeiros terá o maior interesse em empurrar produtos para seus clientes que nem sempre são os mais adequados ao seu perfil.

Neste caso, o corretor ganha sempre, já você, nem sempre. Ao contrário, você perde sempre uma parte do seu capital devido aos custos de transação toda vez que faz algum movimento.

Fique atento a isso!

Não estou dizendo que esses profissionais não são úteis e importantes para o investidor. Muitas vezes eles têm bom conhecimento técnico e sabem explicar bem o funcionamento de um produto.

Mas você deve sempre procurar saber de que forma a pessoa ou a instituição que lhe oferece determinado produto é remunerada.

O lendário Warren Buffett tem uma frase que ilustra bem esta situação:

Nunca pergunte a um barbeiro se você precisa cortar o cabelo.

E o filme O Lobo de Wall Street ensina boas lições sobre o risco de se deixar levar por promessas de profissionais mal intencionados do mercado financeiro.

Estudos mostram que o excesso de transações tendem a corroer o seu capital devido aos custos de transação.

No livro “O Investidor Inteligente” de Benjamin Graham, ele mostra um estudo que comprova isso. Quanto mais impaciente o investidor, ou seja, quanto mais movimentações ele realiza, menor tende a ser o seu retorno.

custos1

Além destes erros, eu percebo que muitas pessoas possuem crenças sobre a Bolsa de Valores que as impedem de terem sucesso. Entretanto, esse assunto eu trato com mais profundidade no último artigo desta série para que você invista em ações obtendo os melhores resultados.

Então, aguarde até lá…

No próximo artigo eu vou revelar os 4 mitos sobre investimento em ações que você não pode deixar de conhecer (o 3º é o mais revelador!).

Mas antes de terminar, eu queria te fazer um convite muito especial.

Algumas semanas atrás eu enviei uma pesquisa perguntando: “Se você pudesse tomar uma café comigo, que pergunta você me faria?”

A pesquisa foi respondida por 4.257 pessoas…

E sabe qual foi uma das perguntas mais frequentes?

A pergunta foi: “André, como eu faço para avaliar uma ação de forma rápida e eficiente?”

Então, baseado no que a maioria perguntou, acabei de preparar uma nova aula para ensinar você como avaliar qualquer ação da bolsa em menos de 5 minutos e tomar melhores decisões de investimentos.

Lembrando que esta é uma aula 100% online e gratuita!

Você só precisa de um acesso a internet para assistir. E também pode assistir pelo seu smartphone, ipad, tablet, etc

Para se inscrever, basta clicar no link abaixo:

CLIQUE AQUI e Faça Sua Inscrição na AULA ONLINE GRATUITA!

Agora, eu queria pedir que você escrevesse um comentário aqui embaixo me dizendo o que você achou do que leu neste artigo. Entendeu porque eu pedi para que você não invista em ações antes de ler essas dicas?

Um forte abraço e até breve!

Crédito das imagens: www.shutterstock.com

André Fogaça

André Fogaça é empreendedor digital, investidor e co-fundador do GuiaInvest. É formado em Administração de Empresas pela UFRGS e pós-graduado em Economia e Finanças pela mesma instituição. Possui credencial de administrador de carteiras e consultor de valores mobiliários pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Ebook grátis:

O Plano Definitivo para Você Chegar à Liberdade Financeira

Descubra como planejar sua busca pela Liberdade Financeira começando do zero!

Baixar agora