Blog do GuiaInvest

Conheça Irving Kahn, o homem centenário que lucrou até durante a crise de 1929

Siga a filosofia “todo mundo precisa de uma camisa nova”. Essa frase é de autoria de Irving Kahn, uma das lendas do investimento em valor. Para saber o ele quis dizer com esta frase, escrevi um artigo sobre esse grande investidor que nos deixou em fevereiro deste ano com 109 anos.

Irving Kahn começou sua carreira em Wall Street em 1928, aos 23 anos. No ano seguinte, em meio à Grande Depressão, dobrou seu capital ao “prever” que o pior estava por vir. Antes da maior crise da história, vendeu uma posição antes da queda e foi um dos poucos a sorrir enquanto o mundo desabava para 99% dos investidores daquela época.

Irving Kahn, que nos deixou em fevereiro deste ano com impressionantes 109 anos, é um investidor que sobreviveu à Grande Depressão, à Segunda Guerra Mundial e a outras dezenas de crises ao longo de quase 90 anos de Wall Street.

Como poucos, entendeu na prática e por dezenas de vezes, o quanto uma crise pode gerar excelentes oportunidades de investimento. Mas nunca abriu mão de uma premissa:

Se o mercado está caro, o investidor precisa saber esperar.

Ele é mais um discípulo do pai do investimento em valor. Foi professor assistente de Benjamin Graham na Columbia University. Na segunda edição do clássico “Security Analysis”, publicada em 1940, Graham credita a Irving Kahn um estudo sobre a relação entre o preço e lucro de uma ação. Warren Buffett foi um de seus alunos.

Uma curiosidade que impressiona é que, mesmo aos 109 anos, três vezes por semana pegava um táxi e ia para seu escritório, em Manhattan. Se você, como eu, ficou curioso para saber o segredo de tamanha longevidade, vale ressaltar que ele não levava uma vida regrada. Fumou até os 50 anos de idade e era um carnívoro assíduo.

O “segredo”, então, estava mais ligado a bons genes do que qualquer outra coisa. Ele teve dois irmãos que também ultrapassaram a casa do cem. Sua família, inclusive, já foi estudada por cientistas que buscam decifrar a fórmula da vida longa. Certa vez, disse que a receita para viver por tanto tempo está muito ligado a “ter uma grande curiosidade sobre a vida”. Difícil discordar, não?

Condensar ensinamentos de quem respirou a bolsa de valores por quase um século em poucas palavras não foi fácil, mas reuni abaixo seis dicas que reforçam os argumentos e a filosofia de investimento dos outros três investidores que contei a história nas últimas semanas. Se não leu, aproveite:

6 Conselhos Valiosos de Charlie Munger, o Braço Direito de Warren Buffett

Como Garimpar Barganhas na Bolsa Segundo Walter Schloss – O Superinvestor de Ben Graham

7 Ensinamentos Reveladores de Seth Klarman, O Warren Buffett da Nova Geração

#1. Ninguém sabe quando a maré vai virar

Ninguém sabe quando a maré vai virar, diz Irving Kahn

O investidor centenário dizia que preferia ser lento e estável porque aqueles que fazem trades de curto prazo e compram a preços elevados estão expostos a permanentes perdas de capital.

Estudo empresas e penso sobre o retorno que elas podem oferecer em quatro ou cinco anos. Se a ação cai, eu tenho tempo para avaliar a tempestade e talvez comprar mais por um preço menor. Se meus argumentos para o investimento não mudaram, devo gostar ainda mais do papel se ele cair.

#2. Siga a filosofia “todo mundo precisa de uma camisa nova”

Siga a filosofia todo mundo precisa de uma camisa nova, diz Irving Kahn

As “companhias legítimas”, como Irving Kahn costumava chamar, são aquelas que vendem produtos ou serviços que estão presentes em nosso dia a dia (comercializando comida, roupas e outros itens do cotidiano de todo ser humano). Daí a origem da frase de sua autoria que está no título desta dica.

Nesse sentido, pergunto: você já parou para pensar nos motivos que levaram a Warren Buffett a ser dono de mais de 400 milhões de ações da Coca-Cola? Pois é…

#3. Tenha disciplina e temperamento para resistir aos seus impulsos

Tenha disciplina e temperamento para resistir aos seus impulsos, diz Irving Kahn

Já falei sobre a importância de controlar as emoções no artigo que escrevi sobre Walter Schloss e também no sobre Seth Klarman, mas é algo fundamental e que deve ser, sempre, relembrado. Irving Kahn reforça o coro quando diz:

Seres humanos têm os instintos errados quando falamos em mercado de capitais. Se você reconhece isso, pode resistir ao impulso de comprar em um rally e vender em uma queda. É importante, também, lembrar-se do poder dos juros compostos. Você não precisa fazer manobras para ter retorno no curso de sua vida.

#4. Saiba muito mais sobre a ação que deseja comprar do que aquele que está vendendo

Segundo Irving Kahn, saiba muito mais sobre a ação que deseja comprar do que aquele que está vendendo

O debate sobre o quanto somos racionais ou irracionais ao investir é extenso e merece um artigo dedicado (se for de seu interesse, deixa um comentário que eu incluo na lista de futuros textos), mas em uma entrevista concedida em 2012, Irving Kahn comentou sobre a natureza natural de Wall Street: o jogo, a aposta.

O interesse em entender seriamente a natureza das empresas é muito limitado e, muitas vezes, nulo. É por isso que preciso saber muito mais sobre a ação que estou comprando do que o homem que está me vendendo.

É esse tipo de conhecimento que vai ajudá-lo a se livrar das decisões emocionais ao investir.

#5. Seja extremamente analítico

Seja extremamente analítico, diz Irving Kahn

Se você deseja investir como Irving Kahn, cultive o hábito de ler e entender os relatórios anuais das empresas em que planeja investir. Esses materiais costumavam ser companheiros de jantar do mais antigo investidor de todos os tempos.

Seu filho, Thomas Graham Kahn, 73 anos, revelou que o pai gostava de começar a leitura dos relatórios de trás para frente. “É lá que você encontra as principais informações financeiras”, dizia. Irving Kahn sempre investiu baseado em muita leitura.

#6. Fique atento a empresas que apresentam problemas

Fique atento a empresas que apresentam problemas, diz Irving Kahn

Uma das estratégias de Irving Kahn para encontrar pechinchas era ficar de olho no Wall Street Journal (você pode fazer o mesmo com o Valor Econômico, por exemplo) e procurar por empresas ou setores que estavam passando por dificuldades.

Ao encontrar algo que chamava a atenção, ele estudava a fundo para detectar oportunidades que se encaixavam em sua filosofia de encontrar empresas sólidas, mas subavaliadas pelo mercado, com um caixa forte, pouco débito e boas perspectivas no longo prazo.

Cinco frases de Irving Kahn para nunca mais esquecer

  1. Sua primeira missão é preservar seu capital. A segunda é buscar retorno.
  2. Não dependa de números recentes para projetar preços futuros.
  3. Seu capital está sempre em risco se você não compra a ação por um bom preço.
  4. Não acredite em lucros trimestrais.
  5. Olhe além das duas principais empresas de uma determinada indústria.

Se você gostou deste artigo, vai adorar o Ebook “Aprenda com a Sabedoria dos 10 Maiores Investidores do MundoClique aqui para baixar grátis!

E aí, gostou das dicas de hoje? Tem alguma história para contar que ilustra algo que leu aqui? Conte nos comentários. Sua experiência agrega muito para o blog e para outros investidores.

Bons investimentos!

Crédito das imagens: www.shutterstock.com

André Fogaça

André Fogaça é empreendedor digital, investidor e co-fundador do GuiaInvest. É formado em Administração de Empresas pela UFRGS e pós-graduado em Economia e Finanças pela mesma instituição. Possui credencial de administrador de carteiras e consultor de valores mobiliários pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Ebook grátis:

O Plano Definitivo para Você Chegar à Liberdade Financeira

Descubra como planejar sua busca pela Liberdade Financeira começando do zero!

Baixar agora