Blog do GuiaInvest
investir com sucesso no longo prazo

Ensinamentos de Seth Klarman Para Você Investir Com Sucesso no Longo Prazo

As dicas de hoje foram extraídas de seu magnífico livro Margin of Safety, publicado em 1991. Na obra, Klarman explora diversas ideias relacionadas à margem de segurança, conceito criado por Benjamin Graham e que é um dos pilares do value investing.

Investir com sucesso no longo prazo é possível. E a repercussão foi grande quando escrevi sobre Seth Klarman, conhecido como o Warren Buffett da nova geração.

E como ele é um investidor que admiro muito e de quem estou sempre acompanhando o trabalho e lendo sobre a trajetória, decidi trazer mais algumas das lições dele pra você.

As dicas de hoje foram extraídas de seu magnífico livro Margin of Safety, publicado em 1991. Na obra, Klarman explora diversas ideias relacionadas à margem de segurança, conceito criado por Benjamin Graham e que é um dos pilares do value investing.

Já falei um pouco sobre a “margem” no item quatro deste artigo (Investir em valor é caçar descontos). Recomendo que leia como complemento a este artigo.

Entender e incorporar a margem de segurança é crucial para você que deseja se tornar um value investor e investir com sucesso.

Absorva os ensinamentos e lembre-se deles toda vez que tiver que tomar uma decisão, combinado?

#1. Por que margem de segurança?

margem de segurança

Ser um value investor está muito atrelado a ter a disciplina de comprar uma ação com um desconto significativo de seu valor real e segurá-la até que ela suba mais de que seu valor real.

Entenda que o fator “desconto” é fundamental para o value investing funcionar. Além disso, o fato de investir em ações ter muito a ver tanto como uma arte como uma ciência é o que exige que investidores considerem uma margem de segurança em seus investimentos.

A “margem” existe para evitar que fatores como um eventual erro que você possa estar cometendo na análise, a volatilidade extrema ou acontecimentos inesperados (sim, eles ocorrem mais do que gostaríamos) afetem seus investimentos.

Você se lembra das duas primeiras regras de Warren Buffett para quem quer investir com sucesso?

  1. Não perca dinheiro.
  2. Nunca se esqueça da regra número 1.

Para isso, ter a margem de segurança sempre em mente é fundamental.

#2. O conservadorismo explica a regra número 1 de Buffett para investir com sucesso

Quando você compra uma ação é importante que tenha um objetivo para o valor que deseja vendê-la no futuro. O “problema” disso é que ao fazer essa projeção você estará, invariavelmente, tentando prever o futuro.

Nesse contexto, deixo a pergunta:

De que forma é possível lidar de forma racional com a necessidade analítica de prever o imprevisível?

Afinal, traçar cenários faz parte da dinâmica de investir com sucesso.

A saída para isso, segundo Klarman, é simplesmente seguir a regra do maior investidor de todos os tempos. Uma postura conservadora vai ajudá-lo a contornar análises erradas causadas pelos motivos citados no primeiro tópico deste artigo.

Uma projeção conservadora será mais facilmente atingida ou mesmo superada dessa forma. Não se esqueça de que investir em ações não é para aventureiros e amantes do jogo. É para quem se dedica, para quem estuda, para quem sabe o que faz.

#3. A ganância não combina com o value investor

ganancia x value investor

Muita gente enxerga o mercado de ações como uma possibilidade de fazer fortuna sem esforço da noite para o dia e não como uma forma de investir seu capital visando um retorno interessante no longo prazo (eu sei que você não é como essas pessoas!).

Mas a ganância, sempre ela, comumente leva esses “investidores” a buscar atalhos para o sucesso nos investimentos. Eles, ao invés de focar no poder dos juros compostos ao longo do tempo, buscam retornos rápidos seguindo “dicas quentes”.

Conhece alguém assim?

Atente-se, ainda, ao fato de que a ganância também pode se manifestar de outras formas, como quando o otimismo é exagerado, através da complacência diante de más notícias ou do desejo de especular no curto prazo em detrimento de desenvolver uma estratégia de longo prazo.

A humildade (nos investimentos e na vida, aliás) é sua grande aliada.

#4. Você nunca saberá de tudo

O bom value investor sabe que precisa estudar continuamente e mergulhar em análises antes de tomar a decisão de comprar ou vender uma ação. Essa é a sua lição de casa, sempre.

No entanto, é preciso estar consciente de que você nunca poderá cravar 100% de certeza, não importa o quão minuciosa seja sua análise.

Não apenas algumas questões podem ficar sem resposta; às vezes, as perguntas certas podem nem ter sido feitas. Ter a consciência de que você não sabe (e de que nunca saberá tudo) é um passo importante para ser um value investor e, mais ainda, para tomar boas decisões amparadas pela margem de segurança.

#5. Preço da ação x realidade da empresa

preço x valor

Tenha em mente que o fato de uma ação estar subindo não necessariamente garante que a saúde da empresa faz jus a isso ou que o senhor Mercado reconheceu seu valor. Da mesma forma, uma queda não necessariamente reflete o pior dos mundos.

É fundamental que você consiga distinguir o que é uma flutuação corriqueira do que é o real desempenho de uma empresa de valor. Não é à toa que muitos value investors recomendam que você não monitore exaustivamente e corriqueiramente o desempenho de ações que possui.

Se você está comprando, com desconto, uma empresa que passou por uma criteriosa análise, você acha que precisa mesmo se preocupar com a flutuação de curto prazo?

#6. O quanto de margem de segurança considerar?

A resposta a essa pergunta varia de acordo com seu perfil e do quão bem você, por exemplo, lida com a volatilidade, tolera erros e tem paciência, mas anote estas dicas “para a vida”:

  • Sempre compre ações com um desconto significativo.
  • Substitua ações que possui e acredita já “terem se pagado” por novas barganhas tão logo as encontre.
  • Venda a ação quando ela atingir seu valor real (isso está atrelado a não se apegar emocionalmente a um papel).
  • Preste atenção e analise os reais motivos para determinada ação estar sub-avaliada pelo mercado.
  • É crítico saber por que fez um investimento. Liste as razões para comprar ou vender uma ação e certifique-se de que elas fazem sentido antes de decidir.
  • Dê preferência a empresas que têm excelentes gestores (e de boa reputação) e solidez de caixa.
  • Diversifique seus investimentos à medida que sua carteira vá “ganhando corpo”.

E aí, gostou dos ensinamentos de Klarman? O value investing é simples, mas não é fácil.

Seguir as dicas e conselhos de quem já provou que sabe o que fala é o melhor caminho para “chegar lá”.

Deixe seu comentário abaixo!

Crédito das imagens: www.shutterstock.com

Aprenda como ganhar de R$1mil a R$5mil por mês com dividendos, mesmo que tenha somente R$100 para começar.

André Fogaça

André Fogaça é empreendedor digital, investidor e co-fundador do GuiaInvest. É formado em Administração de Empresas pela UFRGS e pós-graduado em Economia e Finanças pela mesma instituição. Possui credencial de administrador de carteiras e consultor de valores mobiliários pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Ebook grátis:

O Plano Definitivo para Você Chegar à Liberdade Financeira

Descubra como planejar sua busca pela Liberdade Financeira começando do zero!

Baixar agora