Blog do GuiaInvest
guis dos fundos de investimento

Guia Introdutório Sobre Fundos Para o Investidor Inteligente

Se você está interessado em começar a investir na bolsa de valores, mas não se sente preparado para assumir sozinho as rédeas de todas as suas movimentações no mercado ou deseja ganhar experiência antes de partir para a carreira solo, um fundo de investimento pode ser uma opção interessante.

Fundos de investimento são uma opção interessante para quem deseja ganhar experiência antes de partir para a carreira solo e assumir as rédeas de todas as suas movimentações financeiras. Saiba mais sobre os fundos de investimento neste Guia introdutório.

Se você está interessado em começar a investir na bolsa de valores, mas não se sente preparado para assumir sozinho as rédeas de todas as suas movimentações no mercado ou deseja ganhar experiência antes de partir para a carreira solo, um fundo de investimento pode ser uma opção interessante.

Os fundos, bem como os clubes de investimento, têm um caráter educacional, em especial para quem está iniciando.

Afinal, por meio deles, você faz parte do mercado, mas tem seu dinheiro sob a tutela de um profissional, então não precisa se preocupar em gerenciar uma carteira de ações, algo que consome tempo e exige muito estudo e dedicação.

Valter Bianchi, que eu entrevistei aqui recentemente, disse que os fundos são uma alternativa para quem deseja começar a investir, mas tem pouco capital.

Para um nível de capital de até 20 mil reais, o investidor tem que se resignar em investir em fundos. Um fundo tem custos escalados, a carteira é diversificada e o investidor faz a compra com um gestor profissional por trás.

Conselho parecido foi dado por Wagner Salaverry, diretor de Gestão dos portfólios de Renda Variável na gestora de recursos Quantitas, que também foi meu entrevistado no ano passado.

Comece num fundo de investimentos, delegando a um profissional as decisões de alocação. Depois de se acostumar com as oscilações diárias e após ter passado por períodos de euforia e crise profunda de mercado, se você preferir tomar decisões próprias de investimento, então comece a investir sozinho.

Como avaliar um fundo de investimento

avaliar um fundo de investimento

A versão revisada da obra O investidor inteligente, de Benjamin Graham, foi editada por Jason Zweig, um dos mais prestigiados colunistas do mercado financeiro dos Estados Unidos.

O livro inclui excelentes comentários dele ao final de cada capítulo. As reflexões propostas por ele são extremamente válidas.

No capítulo 9 (Como investir em fundos de investimento), por exemplo, Zweig faz uma análise dos ensinamentos de Graham e orienta os investidores interessados a respeito do assunto.

Segundo ele, a maioria das pessoas foca nos seguintes aspectos ao avaliar a compra de uma participação em um fundo:

  1. Desempenho passado
  2. Reputação do gestor
  3. Nível de risco
  4. Despesas do fundo (quando olham)

“Já o investidor inteligente, olha para as mesmas coisas, mas em ordem inversa”, simplifica Zweig, com o olhar do value investor.

Cuidado com o comportamento de ovelha

comportamento da ovelha

O efeito manada também existe no investimento por meio de fundos. É um comportamento perigoso, muitas vezes praticado por gestores acomodados. Uma piada publicada em O investidor inteligente explica melhor a ideia…

A professora pergunta ao Joãozinho:

– Se você tivesse 12 ovelhas e uma pulasse a cerca, quantas ovelhas você ainda teria?

Joãzinho responde:

– Nenhuma.

– Bem – diz a professora -, certamente você não entende nada de subtração.

– Talvez não – diz Joãzinho -, mas entendo tudo de ovelhas.

A lógica por trás do raciocínio do Joãozinho é a de que as ovelhas são animais que gostam de repetir o comportamento de seus semelhantes, fato que é muito comum também no mercado de ações (alô, efeito manada!).

E quando falamos exclusivamente sobre fundos de investimento, isso tende a ocorrer à medida em que o fundo cresce e suas taxas se transformam em uma importante fonte de lucro para os gestores, deixando-os relutantes quanto a fugir do convencional.

Zweig ironiza:

Os mesmos riscos que os gestores assumiram para gerar os altos retornos iniciais poderiam agora afastar os investidores e prejudicar toda aquela receita gorda derivada de taxas. Portanto, os fundos maiores lembram um rebanho de ovelhas idênticas e superalimentadas, andando umas atrás das outras preguiçosamente, todas dizendo ‘béééé’ ao mesmo tempo.

Assim, o resultado de custos inchados combinado com o mau comportamento de alguns gestores faz com que a maioria dos fundos acabe deixando de valer a pena, na visão de Zweig.

Dicas para investir com sucesso em fundos de investimento

Dicas para investir com sucesso em fundos de investimento

Prefira fundos em que os gestores são os maiores acionistas

Isso é fundamental para eliminar a possibilidade de conflitos de interesses. Como indica Zweig:

Quando o administrador está entre os maiores proprietários das ações do fundo vai naturalmente gerenciar o seu dinheiro como se fosse o dele, diminuindo assim as probabilidades de um aumento dos emolumentos, de deixar os fundos incharem até atingirem um tamanho gigantesco ou deixá-lo com uma conta de impostos monstruosa

Prefira fundos baratos

Tome muito cuidado com as taxas de administração cobradas.

Além de um alto preço não estar diretamente relacionado à capacidade de retorno do fundo, taxas abusivas vão mitigar seus rendimentos.

Zweig alerta para o fato de que décadas de pesquisa provaram que os fundos com taxas mais altas ganham retornos menores ao longo do tempo.

Muito cuidado, também, ao comprar um fundo apenas por causa de um bom desempenho recente.

Se você comprar um fundo por causa de seus retornos quentes, pode terminar com um punhado de cinzas frias, mas é quase certo que os custos de possuir o fundo não cairão à medida que seus retornos despencarem. Em segundo lugar, retornos altos são temporários, enquanto encargos altos são quase tão permanentes quanto granito.

Escolha os que ousam ser diferentes

Já falei aqui sobre Peter Lynch, que durante os 13 anos em que esteve à frente do fundo Fidelity Magellan “bateu” o S&P 500 em 29%, ano após ano.

Para obter tamanho feito, ele comprava tudo o que lhe parecia barato, independente da posição de gestores de outros fundos.

Não é ao acaso que falo tanto em efeito manada ou comportamento de ovelha aqui no blog.

Os bons sempre são os que fazem diferente. A sugestão para evitar cair na mesmice, portanto, é que antes de comprar um fundo você compare as empresas que fazem parte dele com as ações do Ibovespa.

“Se elas não forem muito diferentes, procure outro fundo” recomenda Zweig.

Bons fundos fecham as portas

Visando evitar o inchaço e naturais problemas que decorrem de um crescimento desenfreado, com frequência, os melhores fundos de investimento não permitem a entrada de novos acionistas. Apenas os atuais participantes podem aumentar suas posições.

Zweig recomenda:

É também um sinal de que os gestores do fundo não estão colocando as próprias contas bancárias à frente da sua. No entanto, o fechamento deve ocorrer antes – não após – de o fundo explodir de tão inflado.

E você, tem alguma experiência com fundos de investimento? Quais são os prós e contras em sua opinião?

Bons investimentos.

(Crédito das imagens: shutterstock.com)

Aprenda como ganhar de R$1mil a R$5mil por mês com dividendos, mesmo que tenha somente R$100 para começar.

André Fogaça

André Fogaça é empreendedor digital, investidor e co-fundador do GuiaInvest. É formado em Administração de Empresas pela UFRGS e pós-graduado em Economia e Finanças pela mesma instituição. Possui credencial de administrador de carteiras e consultor de valores mobiliários pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Ebook grátis:

O Plano Definitivo para Você Chegar à Liberdade Financeira

Descubra como planejar sua busca pela Liberdade Financeira começando do zero!

Baixar agora