Blog do GuiaInvest

Como eliminar o Erro Nº 1 dos investidores iniciantes

Muita gente rica fica ainda mais rica investindo em ações. Logo, se você comprar ações, poderá se tornar rica como essas pessoas, certo? Nem sempre… Nesse texto eu vou revelar qual é o erro nº 1 dos investidores iniciantes e o que você deve fazer para se proteger dele.

Muita gente rica fica ainda mais rica investindo em ações, certo? Sim,mas é preciso ter cuidado para não cair no erro nº 1 dos investidores iniciantes. Quer saber qual é e como se proteger dele? Acompanhe comigo.

Sim, talvez você ainda não saiba, mas uma das características que todas as pessoas realmente ricas tem em comum é o fato de investirem no mercado de ações. Logo, se você comprar ações, estará agindo de modo inteligente e poderá se tornar rica como essas pessoas, certo?

Bom, não necessariamente. Pensar assim, sem nuances, pode levar você a cometer o erro nº 1 dos investidores iniciantes. Nesse texto eu vou revelar qual é e o que você deve fazer para se proteger dele.

Colocar todos os “ovos” na mesma cesta

colocar todos os ovos na mesma cesta

Dependendo de para quem você pergunta, o erro nº 1 dos investidores iniciantes pode ser este ou outro qualquer, mas isso não importa muito. Todos concordam que colocar todos os “ovos” na mesma cesta é muito arriscado. E se for em ações de uma empresa só, é pior ainda.

Investir boa parte do seu dinheiro em ações, claro, tem vantagens. Ações podem ter belos rendimentos, às vezes muito acima da média do mercado, sem falar na isenção de Imposto de Renda (IR) para vendas até R$ 20 mil por mês.  Ocorre que ações estão entre os investimentos mais voláteis. Um imóvel pode até render pouco, especialmente se comparado à inflação, mas dificilmente seu preço oscila tanto quanto as ações.

A poupança, então, dificilmente bate a inflação, mas, a menos que haja um novo Collor, não vai desaparecer. Ações, porém, perdem valor rotineiramente, pois seus preços flutuam ao sabor do comportamento, muitas vezes, irracional do mercado. Suas ações podem perder valor por vários meses seguidos para logo em seguida se recuperarem.

Se você estiver em um momento de impaciência ou em uma situação de necessidade financeira emergencial, vai acabar fazendo a besteira de vender suas ações no momento errado. Não é uma boa ideia se desfazer de suas ações por um preço mais baixo do que comprou ou mesmo um preço apenas um pouco mais alto, que não compense a inflação do período, taxa de corretagem, etc.

Como desviar do erro nº1 dos investidores iniciantes

investidores iniciantesOutro problema de investir tudo em ações é perder as oportunidades que surgem no meio do caminho. Suponha que todo o seu capital esteja em ações que o forte não é pagamento de dividendos. Enquanto você não vendê-las, não estará gerando dinheiro novo para fazer novos investimentos.

Se subitamente uma empresa que te parece interessante sofre violenta queda na Bovespa, você só poderá comprar se vender alguma ação antes. Os bons investidores adotam um “mix”. Eles podem ter, por exemplo, ações que rendem dividendos, de modo a ganhar dinheiro de modo passivo, sem precisar vender nada (nem pagar taxas de corretagem).

Têm, ainda, dinheiro alocado em fundos de renda fixa (como CDB), alguns títulos públicos que rendem o IPCA mais uma taxa de juros, e depositam todo mês um pouco em um fundo de previdência privada.

Esta diversificação cumpre duas funções importantes.

#1. Função Importante

Primeiro, protege os investidores dos humores do mercado. Parte do dinheiro está alocada em aplicações mais estáveis, conservadores e com razoável liquidez. Se precisarem do dinheiro, terão. E ao chegarem à aposentadoria, terão feito seu patrimônio crescer de modo mais seguro.

#2. Função Importante

Segundo, permite aos investidores estarem em uma posição estratégica, vetada a quem comete o erro nº 1: ter “dinheiro novo” para fazer novos investimentos e rebalanceamento da carteira. Em outras palavras, esses investidores podem usar parte das aplicações mais conservadoras para aproveitar oportunidades naqueles ativos mais arriscados — como quando os papéis de uma grande empresa passam a ser vendidos a preço de banana.

E você? Já escapou de cair no erro nº 1 dos investidores iniciantes? Já diversificou a sua carteira ou ainda acha uma boa aplicar tudo em ações?

Deixe sua opinião abaixo e até o próximo artigo. Um abraço!

(crédito das imagens: shutterstock.com)

Aprenda como ganhar de R$1mil a R$5mil por mês com dividendos, mesmo que tenha somente R$100 para começar.

André Fogaça

André Fogaça é empreendedor digital, investidor e co-fundador do GuiaInvest. É formado em Administração de Empresas pela UFRGS e pós-graduado em Economia e Finanças pela mesma instituição. Possui credencial de administrador de carteiras e consultor de valores mobiliários pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Ebook grátis:

O Plano Definitivo para Você Chegar à Liberdade Financeira

Descubra como planejar sua busca pela Liberdade Financeira começando do zero!

Baixar agora