Blog do GuiaInvest

Investir ou não investir: você também já passou por este dilema?

Por que você deveria deixar seu dinheiro “parado” na poupança ou em fundos de renda fixa, que rendem quase nada, quando as ações podem fazer seu dinheiro crescer muito mais rápido? Descubra a resposta nesse artigo…

Investir ou não investir? Eis a questão! Você também já passou por isso? Já sofreu em tentar largar um péssimo hábito?

Se você é como eu, apostaria que já teve sérios problemas em se livrar de alguns destes hábitos nocivos.

E quando estes hábitos prejudicam a forma que lidamos com nosso dinheiro e nossos investimentos, o problema pode ter sérias implicações.

Um dos muitos erros que cometi durante o início da minha carreira como investidor foi ser imprudente com o meu dinheiro.

Podia ser um aumento de salário, um bônus de final de ano ou até mesmo um presente de família.

Eu pegava esse dinheiro extra e investia tudo nas ações que eu gostava, independentemente da situação do mercado naquele momento.

Para mim, naquela época, dinheiro no banco era considerado uma oportunidade perdida e todas as chances de “comprar ações agora” eram agarradas instantaneamente.

A pergunta que eu costumava perguntar a mim mesmo era:

Por que eu deveria deixar meu dinheiro “parado” na poupança ou em fundos de renda fixa, que rendem quase nada, quando as ações podem fazer meu dinheiro crescer muito mais rápido?

Investir ou não investir: por que é tão importante não estar 100% investido?

investir ou não investir

Ao longo dos anos e depois de aprender minhas lições da maneira mais difícil, eu encontrei várias razões para deixar algum dinheiro “fora do mercado” e resolver o dilema do investir ou não investir.

Aqui estão as três maiores delas:

  1. Se eu não tenho dinheiro fora do mercado, é quase impossível tirar vantagem das oportunidades que podem se apresentar no futuro.
  2. Ter alguma reserva para emergências é sempre uma boa ideia.
  3. E por fim, quando o seu dinheiro está parado, sem render nada, e suas ações estão caindo, render “nada” é melhor do que perder, não concorda?

Algum dinheiro no banco ou em fundos com liquidez me ajuda em situações de emergência ou mesmo me permite aproveitar grandes oportunidades.

É mais fácil falar do que fazer

investir ou não investir: é mais facil falar do que fazer

Segurar dinheiro, e não ganhar nada sobre ele, é muitas vezes uma decisão dolorosa.

Em uma carta escrita em 2004, o lendário investidor Seth Klarman escreveu sobre esta dolorosa decisão de manter o dinheiro que a maioria dos investidores enfrenta.

Ele escreveu…

Os investidores devem escolher entre duas alternativas:

Uma é manter ações a preços historicamente elevados. Se os preços nunca caírem, causando retornos para níveis mais normais, esta terá sido a decisão certa.

No entanto, se os preços caem, os investidores vão experimentar perdas potencialmente substanciais, saindo assim consideravelmente pior do que se tivessem sido mais pacientes.

A alternativa em permanecer com dinheiro é verdadeiramente difícil. Como Klarman disse:

A alternativa é permanecer líquido, ignorar as pressões de desempenho, e esperar que os preços de pelo menos algumas ações caiam. Você não precisa que todo o mercado se torne barato para pôr dinheiro significativo para trabalhar, apenas um número limitado de ações.

Esse caminho também envolve riscos em que não há certeza sobre se ou quando isso vai ocorrer. De fato, os preços das ações podem aumentar ainda mais a partir de níveis elevados de hoje, e tomar a decisão de manter o dinheiro não investido será ainda mais dolorosa.

E porque é doloroso, e muitas vezes exige uma enorme paciência, a maioria dos investidores, grandes ou pequenos, irá optar por permanecer 100% investido, e também investir todo dinheiro novo que aparecer. É difícil escolher entre investir ou não investir.

Klarman escreve (e aposto que você vai concordar com ele sobre isso):

Os seres humanos não costumam ter muita paciência. Poucos são capazes de olhar além dos retornos de curto prazo.

Além disso, dada a sua natureza competitiva orientada para o desempenho relativo, os investidores detestam a possibilidade de mau desempenho ou se verem sentados nas arquibancadas.

Eles acham que é melhor estar no jogo (a menos, claro, se o mercado cair). Eles permanecem altamente enviesados em direção à extremidade da ganância (o quanto você pode ganhar?) e para longe da extremidade do medo (o quanto você pode perder?) do espectro das emoções dos investidores.

Em suma, os investidores continuam em busca de alto retorno sem levar em conta a probabilidade de realmente alcançá-lo ou para o risco incorrido no processo.

Invista somente quando as chances estão a seu favor

invista quando as chances estão a seu favor

Quando eu falo sobre a importância de se ter algum dinheiro em sua carteira quando oportunidades de investimento atraentes são difíceis de encontrar, um monte de pessoas argumenta que isso é semelhante a fazer timing do mercado.

Quem sabe se o mercado vai cair ou subir a partir de agora?

É o que eles me perguntam.

E se eu guardar dinheiro e o mercado continuar subindo?

Essa é uma pergunta válida, mas a decisão crucial em investir não é normalmente responder apenas “sim ou não”. Quem diz que investir significa sempre comprar alguma coisa, renuncia talvez da ferramenta mais valiosa disponível para ele.

No mundo dos investimentos, estar com as chances a seu favor significa comprar ações de excelentes empresas por um ótimo preço. Simples assim.

Como Charlie Munger diz…

Procure mais valor em termos de fluxo de caixa futuro descontado do que você está pagando. Mova-se apenas quando você tem uma vantagem. É muito básico. Você tem que entender as probabilidades e ter a disciplina para apostar apenas quando as probabilidades estão em seu favor.

E, em seguida, aqui estão umas palavras clássicas de sabedoria de Warren Buffett

Letargia beirando a preguiça continua a ser a pedra angular do nosso estilo de investimento.

Você não precisa estar sempre em ação. Segurar dinheiro quando você não tem nada para comprar é uma boa decisão.

Não saber o que você está fazendo com o seu dinheiro e por que você está fazendo isso, muitas vezes acaba sendo péssimo para o seu retorno no longo prazo.

Então, por favor, faça suas escolhas com cuidado quando se deparar com o dilema de investir ou não investir.

Agora me conte, você consegue ficar fora do mercado tendo algum dinheiro na mão?

Gostaria de saber mais sobre suas experiências nos comentários abaixo…

Um abraço!

(Crédito das imagens: www.shutterstock.com)

Aprenda como ganhar de R$1mil a R$5mil por mês com dividendos, mesmo que tenha somente R$100 para começar.

André Fogaça

André Fogaça é empreendedor digital, investidor e co-fundador do GuiaInvest. É formado em Administração de Empresas pela UFRGS e pós-graduado em Economia e Finanças pela mesma instituição. Possui credencial de administrador de carteiras e consultor de valores mobiliários pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Ebook grátis:

O Plano Definitivo para Você Chegar à Liberdade Financeira

Descubra como planejar sua busca pela Liberdade Financeira começando do zero!

Baixar agora