Blog do GuiaInvest

Custo de oportunidade: como usa-lo para ganhar mais dinheiro

Você saberia me dizer por que Mark Zuckerberg, jovem bilionário e chefão do Facebook, usa a mesma camiseta cinza todos os dias? E por que esta simples decisão torna ele mais rico a cada dia? Leia o artigo abaixo e tudo vai fazer sentido, confie em mim!

Custo de oportunidade: você já ouviu falar? Conhece o conceito que está por trás desta expressão? Se você ainda não utiliza o custo de oportunidade para tomar decisões certas, está na hora de começar. Entenda por quê.

Você já ouviu a expressão “não existe almoço grátis”?

Certamente ouviu, e também contestou: “claro que existe almoço grátis. Outro dia mesmo no serviço eu ganhei um almoço da empresa do fornecedor”.

Ou talvez você já tenha recebido uma amostra grátis no supermercado ou um brinde em uma banca de revistas.

Mas para os economistas, de fato, não existe almoço grátis. Em inglês isso fica claro com outra expressão, que usa um bolo em vez do almoço: “you can’t eat your cake and have it”, ou seja, você não pode ter o bolo e comer o bolo.

Pense naquela sobremesa deliciosa que você comprou e está guardada na sua geladeira. Você tem duas opções: tê-la ali ou comê-la. As duas coisas não dá.

É por isso que não existe almoço grátis. Imagine que você ganha um cupom para almoçar “de graça” no melhor restaurante da cidade.

Se você decidir ir lá almoçar, abre mão da possibilidade — por exemplo — de vender seu cupom para outra pessoa. A isto chamamos “custo de oportunidade“.

Vamos entender melhor como ele se aplica em diferentes setores da sua vida.

A História do Pescador Mexicano

custo de oportunidade

O custo de oportunidade fica muito claro em uma famosa fábula sobre as grandes decisões da vida.

Era uma vez um banqueiro americano. Nas férias, ele visitou uma pequena vila costeira no México, onde havia um único pescador e sua jangada. Dentro dela havia vários atuns grandes. O banqueiro elogiou a qualidade dos peixes e perguntou ao pescador:

– Quanto tempo o “señor” demora para pescar esses peixes?

– É rapidinho.

– E por que não pesca mais?

– Porque o que eu pesco dá para sustentar a minha família.

– E o que o senhor faz no resto do dia?

– Durmo tarde, brinco com meus filhos, faço a siesta, passeio na vila, tomo vinho e toco violão com os amigos. Tenho uma vida plena, ocupada.

O banqueiro americano achou graça e disse:

– Eu tenho uma MBA por Harvard. Posso te ajudar. O senhor pode investir mais tempo pescando e, com a receita extra, comprar um barco maior. Com a receita do barco maior, poderá comprar outros barcos e logo pagar funcionários.

Em vez de vender para um intermediário, pode comprar sua própria marca de atum e fabricar suas próprias latas. Vai controlar o produto, o processamento e a distribuição e ficar muito rico.

– Quanto tempo isso vai levar?

– Uns 15 ou 20 anos.

– E depois?

– Aí você vai poder se aposentar, se mudar para uma pequena vila costeira, onde poderá dormir tarde, brincar com os filhos, fazer a siesta, passear na aldeia, tomar vinho e tocar violão com os amigos…

Está gostando deste artigo?

[epico_capture_sc id=”204″]

O Custo de Oportunidade nas grandes decisões

A história do pescador mexicano ilustra duas questões importantes sobre custos de oportunidade. Primeiro, eles são inevitáveis. Segundo, para escolher entre um custo e outro, tudo depende do seu objetivo:

  • Eleger o candidato A tem o custo de oportunidade de ter o candidato B na oposição e vice-versa;
  • Fazer um mestrado logo depois da faculdade significa adiar sua entrada no mercado, bem como cursar esse mestrado sem experiência de trabalho;
  • Investir uma grana em ações agora significa abrir mão (por enquanto) de fazer aquela viagem internacional com a qual você sonha;
  • Assinar TV a cabo por 100 reais ao mês significa chegar ao final do ano com 1 200 reais a menos para gastar na festa de réveillon.

Todas essas decisões envolvem custos de oportunidade: conseguir uma coisa significa abrir mão de outra.

“Mas então todas as decisões são seis por meia dúzia?”, você pergunta. É claro que não. Toda decisão tem custo de oportunidade, mas isso não quer dizer que esse custo é sempre igual ou maior do que a alternativa.

Imagine que alguém, desesperado por dinheiro, esteja vendendo uma joia valiosa ou um celular novo por 50 reais. Imagine que essa pessoa é honesta e não se trata de um truque.

No seu caso, fazer a compra significa abrir mão de apenas 50 reais, mas seu investimento logo se paga. Ao contrário, o custo de oportunidade de NÃO fazer o negócio é bem elevado: o valor de um celular novo, ou de uma joia.

Identificando o Custo de Oportunidade para ficar rico

identificando o custo de oportunidade para ficar rico

Identificar e medir custos de oportunidade é fundamental para ficar rico. Já falamos aqui da Regra 80-20. Uma de suas aplicações práticas é detectar as poucas causas que levam à maioria das consequências (os poucos clientes que compram a maioria dos produtos; os poucos funcionários que geram a maioria dos resultados, etc.).

Pois bem, isso tem tudo a ver com custos de oportunidade.

Considere o custo de ter um carro no Brasil. O preço do veículo em si já é muito alto (comparado a outros países), além dos impostos, estacionamento, combustível e da depreciação. De fato, para quem anda poucos quilômetros por dia, andar de táxi todo dia sai mais barato.

Se você puder ir a pé, de bicicleta ou de transporte público para o trabalho, vender seu carro e investir o dinheiro, então, o custo de oportunidade é enorme. Imagine o que um investimento de 30 000 reais (ou o quanto você estiver disposto a pagar por um carro) pode render em cinco ou dez anos.

Pensar em custos de oportunidade ajuda você a tomar melhores decisões de vida. Por exemplo: você deve mudar de casa e pagar um aluguel mais caro para ficar mais perto do trabalho ou da faculdade?

Para saber, basta fazer algumas contas. Se isso significar que você vai abrir mão do carro, considere o quanto o dinheiro do carro vai render versus o quanto você vai pagar a mais de aluguel.

Se o custo de oportunidade do carro for maior que o acréscimo no aluguel, é bem provável que a mudança valha a pena.

Você deve ter lido a notícia que Mark Zuckerberg, jovem bilionário e chefão do Facebook, usa a mesma camiseta cinza todos os dias. A explicação é simples: com uma decisão a menos todos os dias, ele pode concentrar seu tempo e atenção em decisões certas.

Para ele, mesmo alguns minutos diante do guarda-roupa significam muito dinheiro desperdiçado.

Quando você passar a valorizar o seu tempo da mesma forma, e a identificar os custos de oportunidade de cada rotina, estará na direção certa para tomar as decisões certas.

E você? Já tomou alguma decisão muito certa levando em conta o custo de oportunidade?

Deixe seu comentário abaixo e até o próximo artigo!

(crédito das imagens: shutterstock.com)

Aprenda como ganhar de R$1mil a R$5mil por mês com dividendos, mesmo que tenha somente R$100 para começar.

André Fogaça

André Fogaça é empreendedor digital, investidor e co-fundador do GuiaInvest. É formado em Administração de Empresas pela UFRGS e pós-graduado em Economia e Finanças pela mesma instituição. Possui credencial de administrador de carteiras e consultor de valores mobiliários pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Ebook grátis:

O Plano Definitivo para Você Chegar à Liberdade Financeira

Descubra como planejar sua busca pela Liberdade Financeira começando do zero!

Baixar agora