GuiaInvest
como ficar rico

Como ganhar dinheiro e perder peso: descubra e mude hábitos!

Aprenda a mudar hábitos e construir uma vida saudável pessoal e financeiramente. Você sabia, por exemplo, que existe uma relação inversa entre como emagrecer e como ganhar dinheiro?

Todo começo do ano (ou, para alguns, toda segunda-feira!) é a mesma coisa: prometemos abandonar nossos hábitos ruins, passar mais tempo com aqueles que amamos, aprender um idioma, perder peso, fazer exercícios, [insira aqui o seu drama] e assim por diante. Mas na maioria das vezes, essas resoluções duram, no máximo, até fevereiro (ou terça).

Segundo Jeremy Dean, autor de Making Habits, Breaking Habits: why we do things, why we don’t and how to make any change stick, ainda sem tradução no Brasil, mas que seria algo como Criando hábitos, quebrando hábitos: por que fazemos coisas, por que não fazemos e como fazer qualquer mudança se consolidar, são necessários, em média, 66 dias para desenvolver um hábito novo. E, conforme a experiência ensina, são necessários apenas dois ou três dias para retomar um hábito ruim. Ou, dependendo do hábito, demora o tempo que se leva para fumar um cigarro!

Agora, é verdade que existem hábitos e hábitos. Há uma teoria que diz que ganhar dinheiro é mais fácil do que emagrecer. A princípio, o nível de dificuldade dos dois “desafios” parece incomparável. Será? Vamos investigar?

1. Dieta do suco

como ganhar dinheiro

Esta dieta orienta que você tome só sucos de frutas e vegetais de três a cinco dias. Da mesma forma, existem estratégias de economia que mandam que você corte todos os supérfluos em um mês: nada de comer fora e de pedir pizza, por exemplo. Fique só com o que consegue fazer em casa, de preferência com frutas e vegetais da estação que são mais baratos. A desvantagem dessa dieta é que, passando a semana ou o mês do sacrifício, você tende a voltar a comer de tudo e a gastar sem controle. Prefira traçar um plano menos radical, mas que possa ser mantido.

2. Dieta alcalina

A ideia desta dieta é obter a proteína que seu corpo precisa por meio de certas nozes, sementes e soja, evitando consumir produtos derivados de animais, como forma de equilibrar o pH do sangue. O que pesa é que, a não ser que você tenha problemas nos rins, seu pH sanguíneo já é equilibrado, e os alimentos recomendados são altamente calóricos.

Na economia, também existem algumas receitas de como ganhar dinheiro sem fundamento científico. Você escuta que o melhor é investir naquele banco, ou comprar a ação sem risco nenhum ou, pior, entrar naquele negócio que, não, não é uma pirâmide financeira de maneira nenhuma. Você só tem que convidar mais duas pessoas, que por sua vez convidarão mais duas, e todas lhe darão parte do lucro e…

Ficam as duas dicas: fuja dos investimentos que parecem ser muito bons para serem verdade (porque são, de fato, muito bons para serem verdade) e, se você tiver realmente pH sanguíneo ácido, procure um médico.

3. Dieta do tipo sanguíneo

Outra dieta que se diz científica. Segundo ela, cada tipo sanguíneo deve ingerir determinados alimentos.

É fácil perceber como essa teoria não tem um pé muito firme na realidade. Vá olhar a rua. Você vê só quatro tipo de pessoas, quatro tipos de corpos? Então, provavelmente, o tipo sanguíneo não influencia tanto. Da mesma forma, temos tendência a colocar muito peso em nosso “tipo de investidor”. Todos os bancos nos apresentam testes e mais testes que tentam decifrar que investimento preferimos, se gostamos de arriscar mais ou menos. É uma forma de nos apresentar apenas um determinado bloco de produtos financeiros à disposição, mas não se esqueça de que se tratam apenas de sugestões. Se quiser ver outro tipo de investimento, veja. Não se atenha apenas aos mostrados em seu teste.

4. Dieta da proteína

como ganhar dinheiro

Proteínas como queijo, carnes e ovos estão liberados, em contrapartida, os carboidratos são cortados radicalmente. Especialistas apontam que essa é uma forma de enfraquecer o corpo rapidamente, podendo causar tonturas e outros desequilíbrios.

Ao economizar o dinheiro, muitos caem na armadilha de economizar apenas para um objetivo. Por exemplo, trocar o carro, e se esquecem de todos os outros campos que necessitam de recursos. Você troca o carro, mas continua sem reservas, nem um fundo para criar renda passiva.

5. Invólucro de emagrecimento

Você é besuntado de chá verde, chocolate ou café e depois envolto em plástico ou cobertores aquecidos. Isso faz com que você perca líquido, desinche e pareça mais em forma. Pelo menos, até você beber um copo de água.

Na economia, equivale a ganhar R$ 25 mil, 30 mil, 40 mil por mês e gastar R$ 1 mil a mais do que recebe. Por um tempo, parece que as coisas vão bem, um padrão de vida alto é mantido, mas a verdade aparece no fim do mês.

6. Dieta da luz

Essa ganha o troféu. Os adeptos dessa modalidade alegam que seres humanos podem viver da luz do sol, sem ingerir alimentos. Nem é preciso dizer que isso já levou algumas pessoas a óbito mundo afora. Nas suas contas domésticas, significaria não gastar nada, o que leva ao mesmo resultado. Causa mortis: fome, sede, calor ou doença.

Porém, há quem sustente que a arte de como ganhar dinheiro é muito mais fácil que emagrecer. Inclusive uma ótima estratégia para conquistar algo é seguir os passos de quem já conseguiu aquilo que você almeja. E o que você acha de 60 dicas? Aqui você tem acesso ao meu e-book em que eu reuni 60 dicas de ouro dos maiores investidores do mundo. Dê uma olhada, eu tenho certeza que elas serão úteis na sua busca por aprender como ganhar dinheiro de maneira eficiente. 

Eu vou provar como ganhar dinheiro e emagrecer é fácil

como ganhar dinheiro

Quer perder uns quilos que considera extras? Gaste mais calorias do que consome!

O cálculo para ganhar dinheiro é parecido. Quer enriquecer? Gaste menos do que se recebe. Só que nessa fórmula temos a ajuda de um conhecido nosso, o juro composto. Adivinhou?

Na verdade, os dois processos funcionam de maneira inversa. Qualquer um que já começou uma dieta/reeducação alimentar sabe que os resultados do primeiro mês são uma maravilha. Perde-se quilos com facilidade. A partir daí, é preciso cada vez mais esforço para diminuir meio quilo em um mês, alguns gramas no outro. Sem falar na luta para perder o peso nos lugares certos. O corpo humano reluta em perder seu depósito de gordura, necessário nos nossos tempos de moradores de cavernas, caçadores e coletores de frutas. Nunca sabíamos quando comeríamos de novo, então uma reserva de energia era vital.

Essa reserva hoje é conhecida na sociedade como “pneuzinho”. Lutamos bravamente contra ele, mas vai colocar aproximadamente 180 mil anos de evolução de homo sapiens (fora quem veio antes) contra uns 300 ou 400 anos de padrão de beleza atual para ver quem ganha.

Então, para emagrecer, começamos com um grande rendimento (peso), que vai perdendo força. É o tão perseguido “manter o peso”, aquele grupo de pessoas que comemora quando não ganha nem perde peso no mês. Que consegue usar a mesma calça por anos e anos.

Para economizar, é o contrário. Começamos com pouco – um pouco que gera juros pequenos, raquíticos. E podemos continuar a economizar esse pouco, todo mês, mas os juros começam a engordar. E com o passar dos anos, podemos parar de nos esforçar tanto, com os juros sendo mais do que suficientes para gerar nossa renda passiva.

Mas o caminho perder peso – bem como outras atitudes saudáveis, como parar de fumar ou fazer exercícios – tem algumas coisas em comum com o caminho a se percorrer para se transformar em um melhor cuidador do próprio dinheiro. Veja as dicas de Jeremy Dean para criar bons hábitos na vida pessoal, e como aplicar em suas finanças.

1. Um dia de cada vez

Não pense em emagrecer 10 quilos em um ano. Divida a meta em pequenos objetivos semanais e mensais. Nem todo objetivo deve ser sobre perder peso, ou economizar dinheiro. Fazer uma lista de tudo o que se gasta no dia, ou trocar o carro por bicicleta durante a semana são objetivos sérios, e que o ajudarão na grande meta. Prometer não comer ou gastar em besteiras hoje, também. É mais ou menos a estratégia por trás dos Alcoólatras Anônimos. Dizer que não vai beber nunca mais é algo grande demais para qualquer um, ainda mais para pessoas fragilizadas. Agora, não beber durante 24 horas, bem, isso é uma meta bem mais alcançável.

2. Contraste mental

Para lhe dar um empurrão, faça uma lista mental: o que pode acontecer se você continuar do jeito que está e o que vai acontecer se adotar um hábito novo. Por exemplo: de um lado você está lutando e sofrendo todos os meses para pagar as contas. Do outro, está recebendo os benefícios de uma renda passiva. Quanto mais desses contrastes você conseguir listar, melhor. Coloque-os no papel em um lugar que você veja sempre, como o espelho do banheiro ou a porta da geladeira.

3. Planeje os intervalos

como ganhar dinheiro

Como você já viu na técnica Esmart, “Eu vou parar de fumar” e “eu vou colocar minhas finanças em dia” não são metas. “Eu vou parar de fumar” não contempla o dia a dia.  Metas são feitas de pequenas ações diárias. “Se eu sentir vontade de um cigarro, vou tomar um gole de água/colocar um chiclete na boca.” Aí você tem algo prático que pode ajudar a atingir a meta. Se sentir vontade de gastar em um lanchinho na rua, vá ver um vídeo engraçado no celular, por exemplo, qualquer coisa que desvie seu foco de ações que podem prejudicar seu objetivo.

4. Repita

Se quiser entrar em forma, não adianta fazer três horas de academia em um dia, faltar dois, fazer mais meia hora no próximo dia. É melhor marcar uma hora com a seriedade de uma reunião todos os dias. Caminhar diariamente às 8h da manhã, por exemplo. Se chover, faça exercícios em casa, mas faça algo para seu corpo se acostumar com os exercícios naquela hora – e, em pouco tempo, sentir falta daquela rotina. Da mesma forma, não adianta passar fome em um mês e estourar o orçamento no outro. Comece economizando pouco e dando uma ou outra volta no quarteirão – mas comece e o faça com regularidade. Acostumar-se à nova realidade econômica e à nova rotina é o mais importante.

5. Adapte

Cada pessoa é diferente, então não tente seguir à risca o que a internet ou um amigo diz. Em vez de dizer “vou começar a dieta na segunda-feira”, prefira “vou investir duas semanas conversando com um nutricionista e testando cardápios até encontrar aquele com o qual me dou melhor, e então, começar a dieta.”

Em suas finanças pessoais, esse tempo serve para você identificar o que realmente é supérfluo, no que você não precisa gastar e o que não dá para cortar. Certas pessoas passam muito bem apenas com os canais da TV aberta, outras não conseguem funcionar sem suas maratonas de séries. As primeiras não podem passar sem o café gourmet, as segundas viram um copo de suco de pacote com pão de queijo toda manhã e pronto. Faça o plano de economia que funciona para você.

6. Não lute contra

como ganhar dinheiro

É normal ficar pensando “não gaste nisso” ou “não peça uma pizza”, mas isso só faz com que os pensamentos voltem com mais força. Quando um pensamento vier, em vez de se recriminar, que só fará com que ele se fortaleça, ignore-o, distraia-se com outra coisa.  É normal olhar para aquelas ofertas que aparecem sem parar na televisão, Facebook, e-mail etc., e ficar repetindo “não posso comprar, não posso comprar” – essas frases são geralmente seguidas por “mês que vem, se conseguir X, dá para comprar” e “Já virou o mês do cartão, dá para comprar”. Em vez disso, feche o computador e vá ler um livro. Eles ainda são livres de publicidade!

7. Planeje antes

Antes de se comprometer com um hábito novo, arrume seu ambiente. Livre a casa de alimentos que você sabe que comprometem seu objetivo e comidas proibidas, cancele cartões de crédito extras, esconda cinzeiros e isqueiros. Só vá ao supermercado com uma lista na mão, e evite comprar qualquer coisa que não esteja nela.

8. Pense em algo importante

Pense em como seus amigos e família vão gostar do resultado do seu objetivo. Como você deixará de se poupar daquilo que gosta ao colocar as finanças em ordem. O ser humano é um animal social, que precisa da aprovação de outros. Colocar pessoas que você gosta no meio do seu objetivo é um incentivo poderoso para ir em frente.

9. Continue

como ganhar dinheiro

Uma vez que você adquira um bom hábito novo, comece de novo, com um novo objetivo. Participar de maratonas. Trocar de casa. Ganhar R$ X de renda passiva por mês. Existe muito que você pode fazer para melhorar sua qualidade de vida. Dê mais um passo, sempre que eu tenho certeza que você descobrirá como ganhar dinheiro de diversas maneiras.

Estamos aqui – todos nós – para sermos hoje melhores do que ontem e amanhã melhores do que hoje. Essa é a graça da vida. E é isso que vai levá-lo ao seus objetivos. Quer um empurrãozinho? Que tal começar investindo aos poucos para sentir o gostinho da renda passiva? Aqui você pode assistir a uma aula 100% gratuita que eu ensino como gerar uma renda de até R$ 5 mil por mês investindo apenas R$ 100. 

Aproveite que é início de semana e início de mês e coloque em prática os novos hábitos.

Bons investimentos e boa mudança!

André Fogaça

André Fogaça é empreendedor digital, investidor e co-fundador do GuiaInvest. É formado em Administração de Empresas pela UFRGS e pós-graduado em Economia e Finanças pela mesma instituição. Possui credencial de administrador de carteiras e consultor de valores mobiliários pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Ebook grátis:

O Plano Definitivo para Você Chegar à Liberdade Financeira

Descubra como planejar sua busca pela Liberdade Financeira começando do zero!

Baixar agora

6 comentários

  • Muito interessante e criativo o seu artigo. Sou psicóloga e pesquisadora e tem alguns livros de teorias da psicologia que estudam a relação entre finanças e obesidade – dificuldades de perder peso e dificuldades de ganhar dinheiro. O livro o Teste do Marshmallow: porque a força de vontade é a chave do sucesso de Walter Mischel é uma pesquisa com 40 anos de duração e que fala da relação das crianças diante de um mashmallow. As crianças pequenas que conseguem esperar o tempo dado pelo pesquisador de frente para o doce para depois ganhar dois doces foi comprovado que aquelas que conseguiram esperar o doce, eram os adultos que tiveram um futuro financeiro mais promissor pois conseguiam poupar mais do que as que não esperaram e comeram impulsivamente o doce. É bem interessante e verdadeira esta conexão entre obesidade e finanças e existem outras teorias da psicologia que também apontam para este fato. O livro pode ser comprado na livraria cultura em: http://www.livrariacultura.com.br/p/livros/psicologia/o-teste-do-marshmallow-46284235

      • Eu acho que o Guia Invest faz um trabalho de educação financeira muito importante. Gosto muito da relação entre finanças e psicologia, pois sabemos que muitas vezes as pessoas fazem compras de impulso quando estão deprimidas e depois entram em uma nova crise emocional quando chega a fatura do cartão de crédito e vem as dividas. As psicopatologias das finanças seja a do consumo excessivo ou o outro extremo da avareza, podem ser consideradas uma das mais graves da psicologia e da psiquiatria. Tem um livro outro livro muito bom e mais conhecido de psicopatologia de finanças para leigos da psiquiatra Ana Beatriz Barbosa chamado Mentes consumistas: do consumismo a compulsão por compra que ajuda a entender esta questão. Mas o mais importante no processo de cura é a mudança de hábitos e a educação financeira e daí a importância de sites como o Guia Invest. Este livro é vendido na livraria cultura em: http://www.livrariacultura.com.br/p/livros/psicologia/mentes-consumistas-do-consumismo-a-compulsao-por-compras-42273370

  • Simples e conciso. Este artigo faz comparações totalmente compatíveis com a vida de qualquer ser humano. Eu mesmo passei com a briga de perder peso e agora vou passar pela briga de mantê-lo. Com as finanças, estou na fase de engorda, sempre mantendo aquele montante mensal para investimento. É o “mindset” muitas vezes mencionado pelo T. Harv Eker que também faz com que você treine sua mente e adapte seus hábitos. Parabéns por mais este ótimo artigo!