Blog do GuiaInvest
armadilhas mentais do investidor

Como Se Proteger das 3 Armadilhas Mentais Mais Perigosas do Investidor

Você já parou para refletir se costuma ser mais racional ou emocional quanto toma uma decisão de investimento? É provável que você pense que na maior parte das vezes toma decisões racionais, mas a verdade é que nós investidores somos muito mais irracionais do que imaginamos.

Você conhece as 3 armadilhas mentais mais perigosas do investidor?

Neste artigo você vai ver uma abordagem interessante sobre o assunto e descobrir se está correndo o risco de cair em alguma delas. Acompanhe!

Você já parou para refletir se costuma ser mais racional ou emocional quanto toma uma decisão de investimento?

É provável que você pense que na maior parte das vezes toma decisões racionais, mas a verdade é que nós investidores somos muito mais irracionais do que imaginamos.

E alguma vez você já se sentiu perdido por não entender o comportamento dos movimentos da bolsa de valores?

Se você respondeu sim a pelo menos uma das perguntas acima, esse artigo vai lhe ajudar a esclarecer umas verdades sobre o nosso comportamento no papel de investidores.

As 3 armadilhas mentais mais perigosas do investidor

Nesse artigo você vai compreender:

  1. Por que pessoas inteligentes também perdem dinheiro na bolsa de valores;
  2. Por que tomamos decisões irracionais nos investimentos e como podemos nos proteger disso;
  3. Por que a estratégia de seguir a multidão em momentos de euforia ou pânico generalizado do mercado pode ser uma péssima ideia.

#1 Armadilha mental: Efeito Manada

Armadilhas dos investidores - o efeito manada

Imagina que você está de férias visitando uma cidade que não conhece. Você está caminhando no centro da cidade e decide procurar um café.

E aí você se depara com a seguinte situação: de um lado da esquina há um café com apenas duas pessoas e do outro lado há outro café com uma grande quantidade de clientes.

Diante desta situação eu te pergunto: qual café você escolhe? Provavelmente você irá escolher aquele com mais pessoas. Sabe por quê?

Simplesmente porque nós humanos estamos automaticamente procurando pistas de como agir ao observar como os outros estão agindo.

Isso se chama prova social e pode fazer parte das chamadas armadilhas mentais. Se aquele café está cheio, é porque aquelas pessoas devem saber qual é a melhor opção de café. Tantas pessoas não podem estar todas erradas ao mesmo tempo.

E o mais incrível é que isso acontece em diversos aspectos de nossas vidas, o tempo inteiro.

No mundo dos investimentos isso é ainda mais nítido, mas também perigoso, podendo levar a grandes prejuízos. Em geral, somos fortemente influenciados pela opinião das outras pessoas.

E, na tomada de decisão de investimento, isso não é diferente, pois é uma forma comum de simplificar o processo decisório.

Cometer um grave erro de avaliação junto com outras pessoas tem um significado distinto de auferir o mesmo erro sozinho. Agir em conformidade com o restante das pessoas gera uma sensação de conforto e segurança.

Adotar um comportamento em que indivíduos com as mesmas percepções executam ações similares gera um efeito cascata, que no mercado financeiro é conhecido como efeito manada.

Portanto, fique atento aos momentos em que o mercado parece agir prevalecendo mais o lado emocional do que racional. Pode ser um típico efeito manada acontecendo diante dos seus olhos.

E nestes momentos, a recomendação é tomar muito cuidado com suas decisões, pois você pode estar sendo influenciado, sem perceber, pelo comportamento irracional de outros investidores e estar prestes a cair em uma das armadilhas mentais.

As bolhas especulativas são os mais típicos casos de efeito manada no mercado de ações.

bolhas especulativas no mercado de açõesFonte: The Economist

Essas bolhas de alta ocorrem quando os investidores estão comprando ações enquanto todos os outros também estão, neste caso, ambos influenciados pelo efeito manada, que nada mais é do uma reação que se autoalimenta até estourar a chamada bolha.

Vale mencionar o derretimento dos mercados como mais um exemplo deste efeito. Casos típicos ocorreram nas crises financeiras no México em 1995, Ásia em 1997, Rússia e Brasil em 1998, e mais recentemente em 2008 na crise financeira que abalou praticamente todas as economias do planeta.

#2 Armadilha mental: Excesso de Confiança

excesso de confiança é uma armadilha perigosa para investidores

Você sabia que psicólogos descobriram que as pessoas em geral costumam atribuir uma confiança excessiva em suas decisões de investimentos?

O excesso de confiança faz com que os indivíduos superestimem seus conhecimentos, subestimem os riscos e exagerem na capacidade de controlar eventos.

Em um estudo, 82% dos motoristas consideravam-se estar na faixa dos 30% melhores motoristas em termos de segurança e habilidade ao volante. Já em outros experimentos, onde os indivíduos disseram estarem certos com 100% de convicção, na realidade estavam apenas 80% certos.

No mercado de ações, esse viés comportamental é bastante saliente quando analisamos o desempenho dos investidores. Estudos mostram que o excesso de confiança leva os investidores superestimarem suas capacidades de escolher boas ações e subestimarem os riscos.

A consequência imediata deste comportamento leva os investidores a realizarem movimentações em excesso incorrendo em aumento de custos de transação.

Estes custos acabam prejudicando o portfólio reduzindo significativamente os retornos da sua carteira de investimentos.

Assim, os investidores superconfiantes compram e vendem excessivamente e essa confiança exagerada aumenta o volume de transações, pois os leva a uma certeza obstinada de suas opiniões.

Estudos mostram que ao investir em renda variável, o investidor tem a falsa impressão que sair e entrar na bolsa é mais rentável do que simplesmente permanecer posicionado visando o retorno de longo prazo.

Para se proteger destas armadilhas mentais, o investidor deve ter consciência de que não conseguirá prever os movimentos dos preços no curto prazo e que a lei das probabilidades joga pesadamente contra suas chances de sucesso.

Em outras palavras, quanto mais confiante, mais o investidor muda de posição e pior acaba sendo o seu retorno.

#3 Armadilha mental: Falácia do Jogador

Falácia do jogador é uma armadilha mental para os investidores

Em um jogo de cara ou coroa, após sair 10 vezes seguidas o lado “cara”, na sua opinião, a probabilidade de sair “coroa” na 11ª jogada é maior ou menor do que 50%?

Se você respondeu qualquer coisa diferente de exatos 50%, você caiu na falácia do jogador.

A falácia do jogador é a crença de que um evento aleatório pode influenciar outros eventos independentes. Esta tendência comportamental mostra a incapacidade de nós investidores, entendermos o conceito estatístico de independência.

Dois eventos são estatisticamente independentes quando a ocorrência de um não tem efeito estatístico na ocorrência do outro. A falácia do jogador pode afetar o comportamento das pessoas quando essas têm que fazer escolha com eventos repetitivos.

Por exemplo: se você estiver jogando roleta e nas últimas três rodadas saiu um número com a cor preta, você pode pensar que a chance de na próxima rodada sair vermelho é grande, porém isso não é verdade.

A roleta não tem memória, e a chance de sair preto ou vermelho é sempre de 50%, independente dos resultados anteriores. No Brasil é comum verificar a falácia do jogador nos apostadores de loteria.

Algumas pessoas se mostram mais otimistas quando apostam em números que há tempos não foram sorteados na típica ilusão que as chances desses números serem sorteados são maiores que os outros.

Ou também, para ilustrar bem este comportamento, a probabilidade de sair a sequência 1,2,3,4,5 e 6 é rigorosamente a mesma que sair qualquer outra sequência. No entanto, a maioria dos apostadores não jogaria esta sequência por achar que é muito difícil de acontecer.

E por mais incrível que possa parecer, não é nem mais nem menos que qualquer outra sequência que você possa imaginar.

No mercado de ações, muitos investidores são influenciados por este viés quando tomam suas decisões baseadas em eventos independentes.

Um exemplo clássico é aquele de que uma ação vem subindo repetidamente durante vários dias e o investidor fica tentado a liquidar a posição por não acreditar que a ação pode continuar subindo.

Da mesma forma, só que em sentido inverso, alguns investidores mantém posições depois de sucessivas quedas por acreditar que existe uma probabilidade maior de voltar a subir a qualquer momento.

A lição que fica para você investidor é a de que a probabilidade de determinado evento acontecer permanece a mesma, independente do que aconteceu anteriormente.

Devido a enorme quantidade de ruído que existe no mercado de ações, esta lógica se aplica perfeitamente.

Comprar uma ação porque você acredita que a tendência, seja de alta ou baixa, será revertida, é agir de forma irracional.

E você deve ser racional em suas decisões.

Conclusão: Recapitulando as 3 armadilhas mentais do investidor

armadilhas mentais perigosas para o investidor

A lição mais importante para você investidor é de que o nosso cérebro é projetado para resolver problemas de sobrevivência e não para otimizar decisões de investimentos.

Conhecer o comportamento de nossa mente é vital para entendermos como tomamos nossas decisões nos investimentos.

De fato, nós somos demasiadamente limitados quanto o assunto envolve tomada de decisão de investimentos.

Se você aceitar isso como um fato incontestável, tenho certeza que as suas chances de sucesso aumentarão consideravelmente.

Eu sei que não é tarefa fácil, mas no papel de investidor, vale a pena estar atento a estas questões.

Recapitulando as 3 armadilhas mentais mais perigosas do investidor:

  1. Efeito Manada
  2. Excesso de Confiança
  3. Falácia do Jogador

Se você tiver algum amigo que também possa se beneficiar destas informações, compartilhe este artigo com ele.

E se você também conhece alguma armadilha mental ou desvio comportamental comum entre investidores da bolsa, deixe seu comentário aqui abaixo.

Adoraria saber mais sobre suas experiências no mundo dos investimentos em ações.

Ficaria muito agradecido de saber a sua opinião sobre esse texto.

E para você que quer iniciar a carreira no investimento em ações, eu preparei uma aula online e gratuita que ensina os 3 simples passos para você começar a trilhar o caminho da Liberdade Financeira!

A metodologia que ensino nesta aula é muito prática e simples, e você pode aproveitá-la mesmo se não tiver muito conhecimento nem muito dinheiro para começar.

Então, inscreva-aqui para escolher a melhor data e horário para você.

PS.: As vagas são limitadas. Não perca tempo!

Até o próximo artigo!

Um abraço!

(crédito das imagens: shutterstock.com)

Publicado em: 13/11/2016 Atualizado em: 01/12/2017

André Fogaça

André Fogaça é empreendedor digital, investidor e co-fundador do GuiaInvest. É formado em Administração de Empresas pela UFRGS e pós-graduado em Economia e Finanças pela mesma instituição. Possui credencial de administrador de carteiras e consultor de valores mobiliários pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Ebook grátis:

O Plano Definitivo para Você Chegar à Liberdade Financeira

Descubra como planejar sua busca pela Liberdade Financeira começando do zero!

Baixar agora