Blog do GuiaInvest
investir em ações

6 Passos para Criar seu Próprio Método para Investir em Ações

Investir em ações não precisa ser um bicho de sete cabeças. É possível simplificar processos, tomar decisões racionais – e com grande probabilidade de acerto – desde que você se dedique a estudar tanto a mecânica do mercado, como os fundamentos das empresas em que pretende investir e, não menos importante, os aspectos comportamentais intimamente ligados ao ato de investir.

Investir em ações não precisa ser um bicho de sete cabeças. É possível simplificar processos, tomar decisões racionais – e com grande probabilidade de acerto – desde que você se dedique a estudar tanto a mecânica do mercado, como os fundamentos das empresas em que pretende investir e, não menos importante, os aspectos comportamentais intimamente ligados ao ato de investir.

Além disso, adotar uma metodologia para comprar e vender ações é fundamental. E nada melhor do que se inspirar na forma como alguns dos maiores investidores de todos os tempos investem para desenvolver o seu próprio método, não?

No livro Investimentos: os segredos de George Soros e Warren Buffett – o que você pode realmente aprender com os investidores mais bem sucedidos do mundo, escrito por Mark Tier, há um trecho que apresenta um plano de ação que deve ser colocado em prática antes de você efetivar a compra de uma ação que está em seu radar.

É mais um mecanismo que você, investidor inteligente, pode utilizar para preservar seu capital e investir com sabedoria. Vamos aos passos?

OBS: Já escrevi aqui sobre 4 Hábitos Comprovadamente Vencedores nos Investimentos, cujas ideias também foram extraídas dessa obra.

Crie seu Próprio Método para Investir em Ações em 6 Passos

Como mencionei no título deste artigo, aqui estão os 6 passos para criar o seu próprio método de investimento em ações:

1. Escreva por que você está investindo em tal ação

Escreva por que você está investindo em tal ação

Sabe aquela história de que colocar sonhos e metas no papel é importante para manter o foco e lembrar do que você precisa fazer para atingi-los? Pois bem, fazer um exercício similar ao investir em ações também é importante.

Manter um registro de todas as operações que fizer o ajudará a entender seus motivadores ao investir e, principalmente, mapear erros e acertos do passado que o ajudarão a tomar melhores decisões no presente e no futuro.

No livro, Buffett e Soros recomendam que você pense em um investimento que fez há dois anos e responda as seguintes perguntas:

  • Você lembra por que o fez?
  • Por que ficou satisfeito (na época) com aquele preço?

Caso não mantenha um registro em planilha, você dificilmente irá se lembrar do contexto que o levou a fazer tal investimento.

Anotar tudo é um método de refrescar sua memória rapidamente e monitorar o progresso de seus investimentos. Mais importante ainda é que, quando os investimentos não derem certo, você poderá retomar o processo e analisar o que deu errado”,

É o que recomenda Tier a partir dos ensinamentos dos megainvestidores. E se você ainda não investe em ações, a partir de agora já começará com o pé direito.

2. Anote o que o faria vender a aplicação

Escreva o que o faria vender a aplicação

A lógica é simples: desenvolver critérios pré-determinados para sair de um investimento trará disciplina e contribuirá significativamente para que suas decisões fiquem livres da emoção.

Anote este mantra: se você não sabe quando pretende vender não compre.

O investidor comum geralmente se concentra no que vai comprar. A hipótese da venda é analisada depois. Quando chega a hora de vender, ele geralmente nem se lembra por que comprou ou o que esperava que acontecesse na época. Então, a decisão de vender torna-se uma angustiante reavaliação da decisão original de compra ou simplesmente uma reação emocional”, aponta o autor.

3. Escreva o que você espera que vá acontecer com seu investimento

Escreva o que você espera que vá acontecer com seu investimento

Se tiver feito sua lição de casa (estudou bem a empresa, seu setor de atuação e perspectivas futuras) não vai ser difícil chegar a uma resposta. Até porque, é por causa de uma projeção de ganho futuro que você decidiu comprar, não?

4. Anote o que mais poderá acontecer

Mas, cuidado, não é sempre que suas projeções estarão certas. Por isso, é importante, também, registrar os imprevistos que podem acontecer.

Esperar o inesperado faz parte da lógica do mercado de ações. Um bom estrategista sabe disso e se prepara para os piores cenários possíveis.

5. Escreva o que você fará se acontecerem coisas diferentes do que você espera

investimento em ações

O que virá a acontecer no mercado está (bem) longe de seu controle. No entanto, a forma como você se planeja para o que pode vir acontecer e, também, o jeito que reage aos fatos, sim.

Anotar em sua planilha quais seriam as suas reações desejadas para cenários positivos e negativos é um ótimo meio de manter o controle e vislumbrar cenários futuros.

Ao fazer isso, você terá construído uma ponte para decisões racionais. Warren Buffett chama isso de Regra de Noé, e diz:

Prever a chuva não adianta, o bom mesmo é construir a arca”.

6. Monitore os seus investimentos e o seu próprio desempenho

monitores seus investimentos

Ao adotar a estratégia de colocar no papel todas as suas decisões de investimento, você terá dado um passo enorme para tornar os processos mais objetivos e, ainda, racionalizar seus passos para investir em ações.

Com o passar do tempo, seu sistema permitirá que você consiga discernir quando um investimento atende ou não aos seus critérios. “E, igualmente importante, esse método permite que você consiga avaliar o seu próprio desempenho e suas reações em relação às suas intenções”, explica Tier.

Bônus: 5W2H, uma Ferramenta Prática para Racionalizar suas Decisões de Investimento

Uma forma simples e funcional de colocar em prática o passo-a-passo que acabei de apresentar é utilizar a ferramenta de gestão 5W2H, amplamente utilizada dentro de empresas. Ela, basicamente, consiste em responder as seguintes perguntas:

5W:

  1. What (o que será feito?)
  2. Why (por que será feito?)
  3. Where (onde será feito?)
  4. When (quando será feito?)
  5. Who (por quem será feito?)

2H:

  1. How (como será feito?)
  2. How much (quanto vai custar?)

Eu sugiro, ainda, que complemente o 5W2H com mais duas questões:

  • O que precisa acontecer para eu vender a ação?
  • O que de melhor e pior pode acontecer com tal investimento?

Recapitulando

checklist

Estas são as perguntas que você precisa responder antes de efetivar a compra de uma ação:

  1. Por que investir?
  2. Por que e quando vender?
  3. O que eu espero que vá acontecer?
  4. E o que mais pode acontecer?
  5. Como vou reagir se as coisas não saírem como eu planejei?

Agora que terminei o artigo fiquei curioso para saber se você, por acaso, já tem uma metodologia para investir. Se tiver, conte pra mim nos comentários.

Leituras recomendadas

Se você quer levar a sério a ideia de desenvolver sua própria metodologia para investir em ações não deixe de ler estes outros artigos:

Bons investimentos!

Crédito das imagens: www.shutterstock.com

Aprenda como ganhar de R$1mil a R$5mil por mês com dividendos, mesmo que tenha somente R$100 para começar.

André Fogaça

André Fogaça é empreendedor digital, investidor e co-fundador do GuiaInvest. É formado em Administração de Empresas pela UFRGS e pós-graduado em Economia e Finanças pela mesma instituição. Possui credencial de administrador de carteiras e consultor de valores mobiliários pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Ebook grátis:

O Plano Definitivo para Você Chegar à Liberdade Financeira

Descubra como planejar sua busca pela Liberdade Financeira começando do zero!

Baixar agora