Blog do GuiaInvest
O que são ETFs

6 Argumentos para Investir em ETFs – Será que Podemos Confiar Neles?

Investir em ETFs é um assunto que gera muitas dúvidas. Afinal, como saber se este tipo de investimento é o ideal? Neste artigo, você vai conhecer 6 argumentos para investir em ETFs e descobrir se, de fato, podemos confiar neles. Prepare-se!

Investir em ETFs é um assunto que gera muitas dúvidas. Afinal, como saber se este tipo de investimento é o ideal? Neste artigo, você vai conhecer 6 argumentos para investir em ETFs e descobrir se, de fato, podemos confiar neles. Prepare-se!

Esta é a segunda parte do Guia Introdutório sobre investir em ETFs que produzi. Caso você não tenha lido a primeira parte, clique aqui.

Agora que você já sabe o que é e como funcionam as ETFs, chegou a hora de comprovar (ou não) os principais argumentos que pesam a favor de uma modalidade de investimento muito visada, principalmente para quem está iniciando sua carreira como investidor.

Reuni, a seguir, os 6 principais argumentos daqueles que são a favor de investir em ETFs para que você possa refletir junto comigo se eles fazem sentido para a sua realidade.

Minha ideia aqui não é me posicionar 100% contra ou a favor desses fundos, mas abrir seus olhos para questões importantes que, muita vezes, acabam passando despercebidas por aqueles que não se preocupam em investigar a fundo os prós e contras de um investimento.

Vamos lá?

Argumento 1: É impossível superar o Ibovespa investindo em ações individuais

É impossível superar o Ibovespa investindo em ações individuais

Verdade seja dita: a maioria dos fundos ativos perdem para o índice! Logo, se nem os fundos, com todo trabalho de pesquisa, conseguem bater o Índice, por que eu conseguiria?

Este argumento a favor de investir em ETFs parece bastante forte em um primeiro momento, não é verdade?

Afinal, a maioria dos fundos ativos do mercado não bate o Ibovespa, segundo um estudo realizado pela Ishares.

No entanto, é importante analisar alguns pontos antes de nos entregarmos tão facilmente a este discurso:

O primeiro ponto é que, o fato de os fundos possuírem uma enorme equipe de profissionais dedicados exclusivamente a acompanhar o mercado, não significa que eles sejam capazes de realizar melhores investimentos do que você e eu sozinhos.

Sim! É possível atingir ótimos resultados no mercado financeiro sem ter uma equipe de especialistas do seu lado.

Acredite! Na minha opinião, existem algumas razões que ajudam a explicar por que a maioria dos fundos ativos não bate o mercado:

1. Excesso de confiança

excesso de confiança

É sabido que o excesso de confiança é um viés comportamental que atinge muitos profissionais do mercado financeiro.

E isso não poderia ser diferente entre os gestores de fundos que, em muitas situações, tomam decisões equivocadas por excesso de confiança, comprometendo severamente o retorno de seus clientes.

2. Foco no curto prazo

Foco no curto prazo

O imediatismo cria, por parte dos gestores de fundos, a exigência de reportar bons números de desempenho em períodos mensais, trimestrais e anuais.

Naturalmente, ao fim de cada período, os clientes querem ver bons resultados: querem, enfim, ver seu dinheiro crescer. Caso contrário, eles trocarão de assessor ou gestor de fundos e buscarão outro que entregue melhores retornos.

Perceba que isso tende a criar uma tremenda pressão sobre esses profissionais para que atinjam a meta esperada, especialmente no curto prazo, o que os estimula a buscar bons resultados a qualquer custo – mesmo que, para isso, seja preciso correr riscos desnecessários e exagerar na quantidade de operações.

3. Retorno absoluto x retorno relativo

Retorno absoluto x retorno relativo

Outro problema que identifico nos gestores é o foco que muitos deles possuem no desempenho relativo, ao invés do desempenho absoluto dos investimentos.

O objetivo dos gestores de fundos é que você ultrapasse o retorno dos índices no curto prazo.

Em outros termos, em sua maioria, os gestores objetivam que os benchmarks sejam superados. Ou melhor, a meta é que os clientes obtenham um retorno igual ou acima da média do mercado (por exemplo, o Ibovespa, no caso dos fundos de ações).

Esse é um objetivo admirável. Contudo, tentar bater o mercado no curto prazo pode custar o seu resultado de longo prazo.

E o que é mais importante: ganhar hoje ou ganhar sempre?

4. Comportamento de ovelha

Comportamento de ovelha

O efeito manada também existe entre os gestores de fundos ativos. E apesar de perigoso, muitas vezes é praticado pelos mais acomodados.

E quando falamos exclusivamente sobre fundos de investimento, isso tende a ocorrer à medida em que o fundo cresce e suas taxas se transformam em uma importante fonte de lucro para os gestores, deixando-os relutantes quanto a fugir do convencional.

Assim, o resultado de custos altos combinado com o mau comportamento de alguns gestores faz com que a maioria dos fundos acabem entregando resultados abaixo da média.

Outro ponto interessante que vale destacar é o seguinte: a indústria de fundos nada mais é do que uma pequena amostra do mundo em que vivemos. “Mas como assim, André?”, você pode perguntar.

Simples: a verdade é que o sucesso é para poucos, e você deve começar a se acostumar com isso.

Não é ao acaso que 95% da riqueza do mundo está nas mãos de 5% da população. Sabe-se, ainda, que alguns poucos jogadores de futebol ganham verdadeiras fortunas enquanto o restante (95%) mal ganha para sobreviver. Sim, o mundo é assim e você precisa se acostumar com isso!

Agora, diante dessa realidade, eu pergunto: você vai jogar a toalha e se juntar à média? Vai deixar de se esforçar para fazer seu dinheiro crescer? Isso me parece visão de fracassado, que coloca toda a culpa em terceiros e deixa de assumir o protagonismo da sua vida.

assuma o protagonismo da sua vida

Diante das razões que mencionei sobre os comportamento dos gestores, eu questiono: Já que os fundos ativos não batem o mercado, você vai simplesmente desistir de tentar investir seu dinheiro sozinho?

Na minha visão, a postura de jogar a toalha não é a ideal para alguém que deseja ter sucesso na vida, seja lá qual área da vida estivermos falando.

Será que pessoas bem sucedidas como Steve Jobs, Bill Gates, Warren Buffett, se comportaram assim ao longo de suas vidas?

“Ah, isso é muito difícil, não tem jeito, vou ser mediano, vou seguir a grande massa e desistir do sucesso…”

Você consegue imaginar essas pessoas pensando assim?

Nem eu! Por isso, reflita novamente sobre esses argumentos que você tem escutado por aí.

Veja, não faz sentido pensar assim. Seria o equivalente a alguém falar para você:

“Já que a maioria das pessoas é pobre e não alcança prosperidade financeira, então vou me contentar em ser pobre e ter uma vida miserável. Não vale a pena se esforçar para ter uma vida bem-sucedida. Seja mediano como todo mundo. Afinal, a maioria desse mundo é composto por pessoas pobres e mal-sucedidas. Conforme-se em ser como a média. Esse é o caminho para você.”

Ou, ainda, imagine você dizendo para seu filho que tem o sonho de ser médico:

“Esqueça a ideia de tentar passar no vestibular de medicina, pois é muito concorrido e apenas alguns poucos conseguem. Isso não é para você. A estatística diz que no último vestibular da UFRGS haviam 7.720 inscritos para apenas 98 vagas. Isso quer dizer que apenas 1,27% consegue uma vaga. Então, esqueça essa ideia e se conforme em ser como a maioria: medíocre.”

Se você é uma pessoa sensata, há de concordar comigo que não faz o menor sentido pensar dessa forma, não é verdade?

Argumento 2: Nas ETFs, os dividendos são reinvestidos automaticamente, enquanto que nas ações individuais você teria que reinvestir gastando mais em corretagem

Argumento 2: Nas ETFs, os dividendos são reinvestidos automaticamente

Todos os dividendos recebidos pelas ETFs são tributados, já que você sempre paga IR na venda das cotas.

E outra, você não tem opção de usar esse dividendos para aplicar na renda fixa, se assim lhe parecer oportuno para uma alocação de ativos mais eficiente.

Veja, realmente não faz sentido um investidor que recebe R$ 100 de dividendos durante o mês comprar ações no mercado fracionário para reinvestir os lucros, pois os custos de corretagem seriam muito altos.

Agora, o que impede este mesmo investidor de juntar o valor deste dividendo com o seu aporte mensal programado para comprar ações no próximo mês ou daqui a três meses?

Digamos que realize aportes mensais de R$ 2 mil. Você tranquilamente poderia juntar os R$ 100 dos dividendos e comprar R$ 2.100 em ações no próximo mês, não é verdade?

Portanto, esse argumento ignora o tamanho da carteira de investimentos de cada investidor.

Argumento 3: Ao investir em ETFs você está diversificando seus investimentos em várias ações de uma só vez

Argumento 3: Ao investir em ETFs você está diversificando seus investimentos

A diversificação em excesso não faz muito sentido nem nas nossas vidas, muito menos nos investimentos.

Imagine que você, com o objetivo de diversificar o risco, resolve estudar medicina, direito e engenharia. Se não der certo como médico, você pode se dar bem sendo advogado, ou então, se não der certo em nenhum dos dois, você ainda pode ser engenheiro.

Ninguém faz isso! Não faz sentido. Na vida, nós focamos. Concentramos nossos esforços e energias.

Imagine se, quando jovem, o argentino Lionel Messi, um dos melhores jogadores de futebol de todos os tempos, tivesse pensado em diversificar e treinasse basquete pela manhã, futebol à tarde e MMA à noite, para diluir o risco de não se dar bem na vida.

Na prática, ele seria mediano em todos os esportes e não seria o craque que é como jogador de futebol.

Portanto, repito: isso não faz sentido. As grandes fortunas do mundo foram criadas em poucos negócios!

Fato curioso: no índice SP500, apenas empresas com lucros nos últimos 12 meses entram, enquanto que no IBOVESPA isso é desprezado, o que só corrobora a ideia de que as ETFs, aqui no Brasil, são inferiores às dos EUA.

Agora, eu pergunto: faz sentido comprar uma cesta de frutas em que 1/3 está podre, enquanto os outros 2/3 estão bons ou mais ou menos?

Veja abaixo as estatísticas do índice Bovespa e do Índice Small Caps e tire suas próprias conclusões:

Estatísticas do índice Bovespa

  • 30,1% das ações reportaram prejuízo nos últimos 12 meses
  • 47,6% das ações reportaram algum prejuízo nos últimos 5 anos
  • 58,7% das ações apresentam nota inferior a 7, de acordo com o Score do GuiaInvest
  • 28,5% das ações apresentam nota inferior a 5, de acordo com o Score do GuiaInvest
  • 49,2% das ações apresentam liquidez corrente abaixo de 1,5x.

Estatísticas do índice Small Caps

  • 27,6% das ações reportaram prejuízo nos últimos 12 meses
  • 55,3% das ações reportaram algum prejuízo nos últimos 5 anos
  • 70,7% das ações apresentam nota inferior a 7, de acordo com o Score do GuiaInvest
  • 38,4% das ações apresentam nota inferior a 5, de acordo com o Score do GuiaInvest
  • 50,7% das ações apresentam liquidez corrente abaixo de 1,5x.

*Dados de novembro de 2015

Argumento 4: Ao investir em ETFs você reduz drasticamente seus custos com corretagem

Argumento 4: Ao investir em ETFs você reduz drasticamente seus custos com corretagem

No caso de investir em ações individualmente, você gastaria com muitas corretagens.

Esse argumento faz total sentido se considerarmos a situação em que o pequeno investidor resolvesse investir em 30 ou mais ações todo mês.

Nesse caso, o investidor gastaria 30 corretagens, o que significaria um custo elevadíssimo para esse pobre investidor. No entanto, na prática, nenhum investidor de pequeno porte faz isso.

Argumento 5: Ao investir em ETFs você não precisa perder tempo analisando empresas individualmente e pode ter mais tempo para outras atividades

Argumento 5: Ao investir em ETFs você não precisa perder tempo analisando empresas individualmente

Nada melhor para refutar este argumento do que fazer uma analogia com um avião decolando.

É nos momentos que antecedem a decolagem que o piloto precisa estar muito focado. Não que ele possa relaxar depois disso, mas seu trabalho é mais leve durante as horas no alto.

Nos investimentos, a parte mais difícil é realmente quando você está garimpando ações para montar sua carteira. Depois disso, o trabalho é muito menor e mais tranquilo.

Argumento 6: Ao investir em ETFs você terá mais acessibilidade ao mercado de ações, já que com pouco dinheiro, você teria dificuldade de investir individualmente em ações.

Ao investir em ETFs você terá mais acessibilidade ao mercado de ações

Esse argumento só é válido se você for alguém que investe um pequeno valor em ações uma única vez na vida e nunca mais. Como sabemos que essa não é uma prática vencedora, esse argumento não tem sentido.

Diversos estudos já provaram que o investimento regular em ações ao longo dos anos tem o potencial de gerar grandes fortunas.

Logo, a prática de investir R$ 1 mil em ações individualmente uma única vez na vida tem pouquíssimas chances de sucesso no longo prazo.

“Bom, mas digamos que eu tenha pouco dinheiro mensal para investir em ações, como eu faço para montar minha carteira sem pagar diversas corretagens todo mês?”

Uma forma supersimples é você ir comprando aos poucos.

“Mas como assim?”

Você pode comprar as ações de uma empresa no primeiro mês, ações de outra empresa no segundo mês e assim por diante.

“E se o dinheiro que tenho agora não for suficiente para comprar ações sem pagar uma alta taxa de corretagem?”

Bom, nesse caso, você pode investir em algum título de renda fixa e esperar juntar o valor para comprar as ações. Não há nada de errado nisso se você estiver investindo com horizonte de longo prazo.

Conclusão sobre as ETFs

Conclusão sobre as ETFs

Entre comer um bolo que tem 1/3 dele estragado e morrer de fome, eu comeria o bolo (com a chance de, talvez, também morrer).

Entre não praticar nenhum exercício físico e praticar uma única vez por semana, eu ficaria com praticar uma vez por semana – mesmo sabendo que o ideal seria fazer três vezes por semana e que isso exigiria muito mais de mim.

Minha opinião, então, é que escolher investir em ETFs ou em ações individualmente é uma questão de perfil de investidor.

O quão determinado você está em realizar seus sonhos? Qual o tamanho da sua sede por sucesso nos investimentos? O importante é estar ciente dos prós e contras de cada uma das modalidades.

Não existe uma verdade única a respeito de investir em ETFs. Existem pontos de vista diferentes para pessoas diferentes, com objetivos diferentes.

Nada de errado com isso. O fato é que as ETFs não são toda essa maravilha que muitos defendem por aí e que investir em ações individualmente não é algo complicadíssimo como alguns tantos apontam também.

E você, o que acha sobre investir em ETFs? Quais são suas experiências e sua opinião sobre este assunto? Deixe um comentário, pois eu gostaria muito de saber!

Bons investimentos!

(crédito das imagens: shutterstock.com)

Aprenda como ganhar de R$1mil a R$5mil por mês com dividendos, mesmo que tenha somente R$100 para começar.

André Fogaça

André Fogaça é empreendedor digital, investidor e co-fundador do GuiaInvest. É formado em Administração de Empresas pela UFRGS e pós-graduado em Economia e Finanças pela mesma instituição. Possui credencial de administrador de carteiras e consultor de valores mobiliários pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Ebook grátis:

O Plano Definitivo para Você Chegar à Liberdade Financeira

Descubra como planejar sua busca pela Liberdade Financeira começando do zero!

Baixar agora